Gleisi: se não for aprovado destaque, não vai ter acordo sobre reforma

Líderes da base governistas e oposição negociam a retomada dos trabalhos em uma reunião liderada por Jader Barbalho (PMDB-PA)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/07/2017 16:11 / atualizado em 11/07/2017 21:03

A senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) deixou a mesa diretora por alguns minutos nesta tarde de terça-feira (11/7) e disse aos jornalistas que a aprovação de um destaque ao projeto da reforma trabalhista é essencial para que haja acordo entre governistas e oposição para a retomada da sessão que vota a mudança na legislação trabalhista. "Se não for aprovado um destaque, esqueça, não vai ter acordo", disse a senadora, que é uma das líderes do movimento que obstrui o plenário do Senado e impede a votação do projeto. 
 
 
"Vamos resistir o tempo que for preciso", disse a parlamentar que é presidente do PT e faz parte do grupo de senadoras que ocupa desde pouco depois das 12h a mesa diretora do Senado. Mesmo sem luz e com o ar-condicionado desligado, o grupo de parlamentares do PT, PSB e PCdoB permanece na mesa e impede a retomada dos trabalhos. Enquanto isso, líderes da base governistas e oposição negociam a retomada dos trabalhos em uma reunião liderada por Jader Barbalho (PMDB-PA). 

Sobre a necessidade de aprovar um destaque para que a oposição desobstrua os trabalhos, a senadora do Paraná lembrou que a maioria dos colegas é favorável à alteração do projeto no item que permite o trabalho insalubre para grávidas e lactantes. "Qual é o problema de votar e voltar o projeto à Câmara?", questionou a senadora.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.