Projeção para Selic no fim de 2017 cai de 8,25% ao ano para 8,00% ao ano

O relatório indicou ainda que a mediana das projeções dos economistas para a Selic no fim de 2018 permaneceu em 8,00%, ante 8,50% de um mês atrás

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/07/2017 09:42

Na esteira da divulgação do Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br) de maio, os economistas do mercado financeiro reduziram suas projeções para a Selic para o fim de 2017. O Relatório de Mercado Focus trouxe nesta segunda-feira (17/7), que a mediana das previsões para a Selic este ano passou de 8,25% para 8,00% ao ano. Há um mês, estava em 8,50%. 

O relatório indicou ainda que a mediana das projeções dos economistas para a Selic no fim de 2018 permaneceu em 8,00%, ante 8,50% de um mês atrás. 

No Relatório Trimestral de Inflação (RTI) publicado em 22 de junho, o BC deixou as portas abertas para a continuidade do ritmo de corte da Selic, de 1 ponto porcentual, na reunião de política monetária de julho. No documento, o BC reiterou que o ritmo de cortes da Selic dependerá da atividade econômica, dos riscos para o cenário de inflação, das reavaliações sobre o ciclo e das expectativas para o IPCA.

Na última sexta-feira, foi a vez de o BC informar que seu Índice de Atividade (IBC-Br) cedeu 0,51% em maio ante abril - um claro sinal de que a atividade está longe de trazer pressão para os preços no Brasil. 

No relatório Focus de hoje, a Selic média de 2017 passou de 10,22% para 10,16% ao ano. Há um mês, a mediana da taxa média projetada era de 10,28%. No caso de 2018, a Selic média foi de 8,17% para 8,00%, ante 8,50% de quatro semanas atrás. 

Para o grupo dos analistas consultados que mais acertam as projeções (Top 5) de médio prazo, a taxa básica terminará 2017 em 7,75% ao ano, ante 8,00% projetados há uma semana. Há um mês, a mediana projetada era de 8,50%. Para 2018, a expectativa foi de 7,88% para 7,75%, ante 8,00% de um mês antes.
Tags: selic focus ec
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.