Dólar sobe com demanda de importador em meio a dados dos EUA

Às 9h40, o dólar à vista subia 0,43%, aos R$ 3,1569. O dólar futuro para agosto avançava 0,57%, aos R$ 3,1580

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/07/2017 10:06

Antonio Cunha/CB/D.A Press - 14/11/2016


Após breve queda na abertura, o dólar passou a subir no mercado à vista e renovava máximas por volta das 9h37 desta quinta-feira (27/7), aos R$ 3,1559 (+0,38%), na esteira do leve fortalecimento da moeda norte-americana em meio aos dados mistos divulgados nos Estados Unidos. A correção de alta frente o real foi puxada pelo dólar futuro de agosto, que já começou o dia com sinal positivo e ampliou o ajuste depois.

Houve um movimento de ajuste técnico nos primeiros negócios em meio à presença de importadores aproveitando o dólar abaixo dos R$ 3,15 na abertura para comprar e ajustar posições, disse o diretor da corretora Correparti, Jefferson Rugik. 


Segundo o profissional, o dólar lá fora também deu uma melhorada em meio aos dados norte-americanos, após se enfraquecer mais cedo ainda na esteira da manutenção de juros pelo Fed ontem e a sinalização para alta das taxas só em dezembro. "O Dollar Index passou para o lado positivo e as moedas commodities perderam um pouco de valor", comentou Rugik. 

Às 9h40, o dólar à vista subia 0,43%, aos R$ 3,1569. O dólar futuro para agosto avançava 0,57%, aos R$ 3,1580. Nos EUA, as encomendas de bens duráveis subiram 6,5% em junho ante maio, acima da previsão 3,8%; os pedidos de auxílio-desemprego subiram 10 mil na semana, a 244 mil, mais que a previsão de 240 mil; e o índice nacional do Fed de Chicago subiu de -0,30 em maio (dado revisado) para 0,13 em junho.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.