Aneel define nesta semana valor que Amazonas Energia terá que devolver

Em março, técnicos da Aneel identificaram que a empresa recebeu indevidamente R$ 3,7 bilhões dos consumidores de energia de todo o País, entre julho de 2009 e junho de 2016

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 08/08/2017 16:07

O diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), Romeu Rufino, disse que o órgão vai definir, ainda nesta semana, qual será o montante que a Amazonas Energia, controlada pelo Grupo Eletrobrás, terá que devolver para o consumidor de energia de todo o País, por conta de cobranças irregulares feitas nos últimos anos, para compra e distribuição de gás que abastecem usinas do Amazonas.


Em março, técnicos da Aneel identificaram que a empresa recebeu indevidamente R$ 3,7 bilhões dos consumidores de energia de todo o País, entre julho de 2009 e junho de 2016. A informação foi apurada a partir de uma consolidação de dados coletados desde 2011. A ideia agora é atualizar o valor até este mês e, a partir daí, definir de que maneira esse dinheiro será devolvido pela estatal.

"Está em curso um trabalho que está fazendo uma verificação em todas as concessionárias para apurar qual a pendência que existe Estamos muito perto de concluir esse trabalho", disse Rufino. "A Amazonas está mais adiantada. Há uma diferença de R$ 3,7 bilhões. Ela tem que devolver ao fundo os valores que ela recebeu a mais."

O diretor-geral da Aneel disse que ainda não foi definido como o valor será ressarcido. Na prática, a cifra terá que ser abatida de recursos que a Amazonas Energia recebe todos os anos para bancar a compra de combustíveis usados pelas usinas térmicas que levam energia para regiões isoladas do Amazonas. Esses recursos são definidos todos os anos e pagos pelos consumidores de todo o País, por meio de um fundo setorial incluído na conta de luz. Com a definição de ressarcimento, deverá haver um abatimento de cotas nos próximos meses ou anos, mas ainda não há informações sobre como isso será feito.

 

Leia mais notícias em Economia


Nesta terça-feira (8/8), a Aneel conseguiu suspender uma decisão judicial que ameaçava o abastecimento de energia do Estado do Amazonas, ao exigir o pagamento imediato de pelo menos R$ 1,3 bilhão pagos indevidamente para a Amazonas Energia. O Tribunal Regional Federal da primeira região (TRF1) acatou um recurso da agência e aprovou o pedido de suspensão imediata da liminar, que ameaçava deixar todo o Estado no escuro, por conta do alto grau de endividamento que a estatal amazonense já acumula.

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.