Emprego cresce pelo quinto mês seguido; agosto abriu 35 mil novas vagas

Segundo os dados do Caged, em todo o mês foram registradas 1.254.951 admissões e 1.219.494 demissões de trabalhadores com carteira assinada

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/09/2017 16:51 / atualizado em 21/09/2017 16:58

Breno Fortes/CB/D.A Press
No mês de agosto foram criados 35.457 novos postos de trabalho com carteira assinada em todo o país. Esse número representa um crescimento de 0,09% em relação ao mes anterior. De acordo com dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), esse foi o quinto mês consecutivo, e o sexto do ano, em que foi registrado um numero maior de contratações do que demissoes.O salto registrado no último mês é o maior desde agosto de 2014.
 
Segundo os dados do Caged, em todo o mês  foram registradas 1.254.951 admissões e 1.219.494 demissões de trabalhadores com carteira assinada. 

No acumulado de 2017, entre janeiro e agosto, ainda de acordo com o Caged, foram geradas 163.417 novas vagas de carteira assinada, uma expansao de 0,43% em relação a dezembro de 2016.

Cinco setores apresentam aumento 

Dos oito setores da atividade econômica, cinco registraram aumento das vagas. O setor de serviços criou 23.299 postos, uma alta de 0,14%. Já a indústria de transformação empregou 12.873 trabalhadores, com alta de 0,18%. O comércio registrou o preenchimento de 10.721 novas vagas, alta de 0,12%. Já setor de construção civil assinou a carteira de 1.017 trabalhadores, um aumento de 0,05%, enquanto a Administração Pública abriu 528 novas vagas, uma alta de 0,06%. 
 

Os setores que apresentaram redução no emprego: agricultura, com menos 12.412 vagas e redução de -0,75%; serviços industriais de utilidade publica, com  redução de 434 vagas e queda de -0,11%; e a industia extrativa mineral que reduziu 135 vagas, o que representa queda de -0,07%. 

Todas as regiões do país tiveram crescimento em nivel de emprego no mês. O destaque ficou para o Nordeste, que abriu 19.964 novos empregos, uma alta de 0,32%. A região Sul contratou 5.935 novos trabalhados, com 0,08% de alta. Já o Centro-Oeste abriu 4.655 novos postos de trabalho, um aumento de 0,15%. A região norte contratou 3.275 novos trabalhadores, um aumento de 0,19%, enquanto a região Sudestre registrou 0,01% de alta, com 1.628 novas admissões.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.