Balança comercial tem melhores resultados desde 1989

Os números foram divulgados, em coletiva de imprensa, nesta segunta (2/10), pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/10/2017 16:23 / atualizado em 02/10/2017 17:14

Reprodução/ Internet

 

A balança comercial de setembro foi a melhor desde o início da série histórica, em 28 anos. O saldo foi de US$ 5,17 bilhões. As exportações somaram US$ 18,7 bilhões, frente os US$ 13,5 bilhões das importações.



Os números foram divulgados, em coletiva de imprensa, nesta segunta (2/10), pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC). Houve uma alta de 24% nas exportações de setembro em relação ao mesmo mês de 2016. Em comparação com agosto, o acréscimo foi de 10,2%.

O resultado ocorre com alta de 36,7% do grupo dos básicos, 18% dos manufaturados e 11% dos semifaturados. Foram US$ 8,5 bilhões, US$ 6,8 bilhões e US$ 2,8 bilhões, respectivamente.

No primeiro grupo, cresceu a venda da soja em grão, do milho em grão, do algodão em bruto, do minério de cobre e da carne bovina. Dos manufaturados, os principais foram o comércio com torneiras e válvulas, máquias para terraplanagem e tratores.

Os semifaturados que mais renderam resultados positivos foram os catodos de cobre, madeira em estilhas e ferro ligas.

 

Leia mais notícias em Economia

 

Já as importações aumentaram em 18,1% em relação à setembro do ano passado e subiram 11,8% frente agosto de 2017. O número foi resultado na alta de 34,5% dos bens de capital, principalmente de veículos de carga, lamin

Também teve aumento combustíveis e lubrificantes, de 26,4%, com o óleo diesel, energia elétrica e gás natural. Bens de consumo, com 15,9%, e intermediários, com 15,1%, também tiveram acréscimo.

O resultado no acumulado do ano também foi o melhor desde 1989. O saldo comercial acumulou superávit de US$ 53,283 bilhões, 47% maior que no mesmo período de 2016, quando somou US$ 36,177 bilhões. As exportações de janeiro a setembro alcançaram US$ 164,6 bilhões, equanto as importações registraram US$ 103,1 bilhões.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.