Pfizer considera vender sua divisão de medicamentos sem receita

Esses medicamentos, entre os quais se encontra o Advil, geraram um faturamento de 3,4 bilhões de dólares no ano passado

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/10/2017 10:51

O laboratório farmacêutico americano Pfizer anunciou nesta terça-feira que estuda vários cenários para o futuro de sua divisão de medicamentos sem prescrição, incluído o de sua venda. Esses medicamentos, entre os quais se encontra o Advil, geraram um faturamento de 3,4 bilhões de dólares no ano passado, 6,4% das receitas totais da Pfizer.


Além da venda, o número 2 mundial da indústria farmacêutica mundial não exclui tornar essa divisão independente ou até empreender outras transações, como um intercâmbio de ativos com outro grupo.

A decisão final será tomada em 2018, informou a Pfizer, que acrescentou que não fará mais comentários sobre essa avaliação estratégica em curso, assessorada pelo banco Morgan Stanley e pelas companhias Centerview e Guggenheim Securities.

"Apesar de haver uma forte conexão entre os medicamentos sem prescrição e outros setores de nossas atividades, se mantêm separados de nossas atividades prioritárias, de modo que seu valor potencial se realizaria melhor fora da empresa", explica o presidente, Ian Read, citado no comunicado.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.