Recuperação da indústria ainda é lenta, avalia CNI

No balanço de janeiro a outubro, os índices de faturamento, emprego e massa salarial são piores que no mesmo período de 2016

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/12/2017 15:33 / atualizado em 04/12/2017 15:41

Kia/CB/D.A Press

 
A Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgou um balanço, na manhã desta segunda (04/12), que concluiu que o ritmo de recuperação da atividade industrial ainda é lento. No balanço de janeiro a outubro, os índices de faturamento, emprego e massa salarial são piores que no mesmo período de 2016. 
 
 
Os ganhos das empresas do setor ficou em 1,3%, menor que o registrado nos dez primeiros meses do ano passado. O emprego caiu 3,2%, assim como as horas trabalhadas, que diminuiu 2,6%. Além disso, a massa real de salários é 2,2% inferior. 
 
De todos os indicadores, só o rendimento médio real do trabalhador está melhor -- subiu 1% em relação a 2016. Em comunicado, o economista da CNI Marcelo Azevedo, destacou que a tendência é que as quedas diminuam nos próximos meses. “A expectativa é que a recuperação da atividade se acelere daqui para frente”, afirma Azevedo. 

Outubro 

No mês passado, o faturamento da indústria cresceu 1,7% frente a setembro, mas houve uma queda nas horas trabalhadas (0,7%) no período. O emprego ficou estável e a massa real de salários aumentou 0,3% em outubro. O balanço desses resultados sugere manutenção do baixo patamar das variáveis pesquisadas e reforma o quadro de fraca atividade industrial”, apontou a CNI no relatório. 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.