Publicidade

Estado de Minas

Ligações locais e interurbanas de fixo para móvel ficarão mais baratas

Redução das tarifas de interconexão, pagas pelas empresas que utilizam a rede de outro grupo, permitirá queda no preço para os consumidores a partir de 25 de fevereiro


postado em 06/02/2018 10:42 / atualizado em 06/02/2018 11:14

A Agência Nacional de Telecomunicações divulgou uma boa notícia para o bolso do consumidor(foto: Sinclair Maia/Anatel)
A Agência Nacional de Telecomunicações divulgou uma boa notícia para o bolso do consumidor (foto: Sinclair Maia/Anatel)
 
A Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) divulgou, nesta terça-feira (6/2), uma boa notícia para o bolso do consumidor. A partir de 25 de fevereiro, as ligações locais e interurbanas de telefones fixos para celulares móveis vão ficar mais baratas. A redução das chamadas locais vai variar entre 10,58% e 12,75%. Já as tarifas interurbanas vão cair entre 3,98% e 7,41%.

A queda vai ocorrer, segundo o órgão regulador, por conta da redução das tarifas de interconexão, pagas pelas empresas que utilizam a rede de outro grupo. Esse cálculo de interconexão é realizado pela Anatel. Inicialmente, essaas tarifas eram mais altas porque foram usadas para subsidiar a instalação de redes das operadoras móveis.

A redução das tarifas vale para as ligações originadas nas redes das concessionárias da telefonia fixa, das empresas Oi, Telefônica, CTBC, Embratel e Sercomtel, destinadas às operadoras móveis, Oi, TIM, Claro e Vivo. O preço médio das ligações locais de telefone fixo para móvel vai passar de R$ 0,18 para R$ 0,12, sem considerar os impostos.

Para as ligações interurbanas feitas de fixo para móvel com DDD iniciando com o mesmo dígito, por exemplo, DDDs 61 (Distrito Federal) para 62 (Goiânia), o preço médio cairá de R$ 0,55 para R$ 0,39. Enquanto o preço médio das demais ligações interurbanas de fixo para celular, vai ser reduzido de R$ 0,62 para R$ 0,45.

Conforme cálculos da agência reguladora, o valor menor das tarifas vai beneficiar cerca de 23,6 milhões de assinantes das concessionárias de telefonia fixas, segundo dados referentes a dezembro do ano passado.

Apesar da redução gradativa das ligações de fixos para móveis, cada vez os usuários utilizam menos os telefones fixos. Conforme a Anatel, em 2017, o Brasil perdeu 1,2 milhão de linhas fixas. No acumulado do ano passado, foi registrado um total de 40,8 milhões em operação, queda de 2,96% na comparação com 2016.

Em dezembro de 2017, as empresas autorizadas do serviço de telefonia fixa registraram 17,1 milhões de linhas fixas e as concessionárias 23,6 milhões de linhas. No ano, as autorizadas perderam 134,7 mil linhas (-0,11%) e as concessionárias apresentaram queda de 1,1 milhão de unidades (-4,48 %).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade