Repórteres do Correio relatam situação na capital do Haiti após tremor de 6.1 graus

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 20/01/2010 09:26 / atualizado em 20/01/2010 17:11

Renato Alves Breno Fortes Enviados Especiais Um forte terremoto sacudiu nesta quarta-feira (20/01) o Haiti, às 6h04 (9h04 no horário de Brasília). Segundo agências de notícia, o tremor teve magnitude 6.1 graus na escala Richter. O repórter Renato Alves e o fotógrafo Breno Fortes estavam a 40 minutos ao norte da capital, Porto Príncipe, quando sentiram o abalo. No momento do tremor, eles estavam na recepção de um hotel e sentiram as cadeiras tremerem. Lustres do prédio balançavam. Todos correram para fora do hotel. "Nós estamos a 40 minutos de Porto Príncipe. O tremor assustou a todos. Os lustres do prédio balançaram, as correntes em frente do hotel também", relata Renato Alves. "Os funcionários correram para fora do hotel visivelmente assustados. Não temos ainda idéia do que possa ter ocorrido na capital, não há nenhuma informação ainda sobre o novo tremor", completa. "Todos estão muitos assustados e as pessoas que estavam nos prédios ao lado também foram para as ruas com medo dos prédios desabarem", relata o repórter-fotográfico Breno Fortes. "Todos estão bem. não sabemos como está a capital. Abalo lá foi mais forte. Não temos informações ainda sobre a situação", diz Renato Alves. O abalo ocorre oito dias depois que um tremor de magnitude 7 arrasou o país, matando ao menos 75 mil pessoas. Ainda não há informações sobre a situação no país após o novo terremoto. Acompanhe notícias também pelo Twitter Enviado especial do Correio, repórter Renato Alves relata o momento do novo tremor no Haiti nesta quarta-feira
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.