Ensinando a preservar

Passeio educativo pelo Espaço Israel Pinheiro busca reforçar o aprendizado escolar com aula ao ar livre

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/11/2014 11:52 / atualizado em 21/11/2014 15:23

A lição dura pouco menos de três horas. A aula parece mais brincadeira do que obrigação. Para as crianças do CEF 316 Norte, conhecer a história a bandeira que tremula no céu azul limpo do mês de agosto, aprender sobre as árvores nativas do Cerrado olhando de perto as folhas que ainda não caíram com a seca e descobrir a importância do bioma da cidade não é uma lição cansativa. Os alunos que visitam o Espaço Israel Pinheiro levam para o futuro um ensinamento valioso: preservação.



O projeto é uma iniciativa da Fundação Israel Pinheiro em parceria com instituições públicas e empresas patrocinadoras. “Nós queremos atuar como centro de educação. Aqui as crianças não aprendem somente sobre o Cerrado, mas de sustentabilidade e cidadania. A ideia é que a escola dê continuidade a tudo que os alunos descobriram durante a visita”, explica José Alves, administrador do local. Em média, 400 estudantes visitam o Espaço por semana.

Em 2009, a construção do prédio terminou, mas só três anos depois conseguiu patrocínio para abrir às visitas diárias. O projeto é assinado por Oscar Niemeyer. O edifício tem 1.100 m² área. O traçado arrojado e limpo se integra à paisagem, dialogando com o Bosque dos Constituintes e os outros prédios da praça dos Três Poderes. Além de ser um museu digital e interativo, o Espaço serve para variados tipos de reuniões, estudos e debates, à disposição da população.

O passeio é um complemento ao conteúdo didático ensinado na escola. Na maioria das vezes, vai além da matéria copiada do quadro negro. A visita permite com que as crianças experimentem uma nova maneira de aprender.

 

 

 

O Prédio
Logo na entrada do Espaço, há um mural interativo sobre a questão do desenvolvimento sustentável. Telas sensíveis ao toque complementam as informações. A história de Israel Pinheiro é apresentada na visita. O vídeo mostra os principais momentos da biografia de um dos homens que construiu Brasília. “Temos parcerias desde que o Espaço começou a ser montado, há dez anos, que desenvolveram parte dos conteúdos disponibilizados na internet hoje. Tudo foi feito em conjunto com universidades. Os jogos, por exemplo, foram feitos com apoio da UFMG”, conta José Alves.

A iniciativa passa diariamente uma mensagem sobre a importância da preservação. É isso que move todos os envolvidos com o projeto e com o Cerrado. “Se pedirmos, em um auditório, para as pessoas apontarem para algo que represente a natureza, vão apontar para vários lugares mas não para si mesmo. O projeto me permitir mostrar para as pessoas que elas fazem parte da natureza mesmo dentro de um ambiente urbano. Temos os hábito de falar sem pensar. As crianças parecem que falam com o coração. Eles percebem a complexidade do mundo de uma maneira muito mais simples que os adultos. Essa reação instantânea delas durante o passeio é o que a gente busca”, revela o guia Gabriel Lessa.

 

 

Serviço Espaço Israel Pinheiro
Praça dos Três Poderes, a 200 metros do Mastro da Bandeira, ao lado do espaço Oscar Niemeyer. Aberto de segunda a sexta, das 8h às 12h e das 14h às 18h. As visitas são agendadas para até 50 pessoas por turno. Grupos de até 10 não precisam agendar a visita. Informações e agendamento de visitas: 3323-6658. Saiba mais no site http://www.espacoisraelpinheiro.org.br/

 

 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.