SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Diretores de quatro escolas não conseguem aprovação da comunidade escolar

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/08/2012 17:43 / atualizado em 27/08/2012 19:09

O resultado oficial da eleição para diretores de escolas públicas, que estava previsto para ser divulgado quinta-feira passada (23/8), foi adiado pela segunda vez e marcado para a próxima quarta-feira (29). A maioria das escolas (504) apresentou chapa única nas eleições para diretores de escolas públicas do Distrito Federal e, dessas, quatro não conseguiram o mínimo de aprovação da comunidade escolar — mais de 50% dos votos — para eleger o candidato.

Segundo o secretário de Educação do DF, Denilson Bento da Costa, essas escolas não passarão por novo processo de eleição e os diretores serão indicados pelo governo. O secretário garantiu que as regionais de ensino e a comunidade escolar serão ouvidas antes da escolha.

Em 22 de agosto, pais ou responsáveis, alunos e professores de 631 escolas da rede pública do Distrito Federal participaram do processo de gestão democrática de eleições para diretores. Costa afirma que até as 18h de hoje (27) ainda poderão ser recebidos recursos, mas 99% do resultado já está definido.

Cinco escolas tiveram candidatos impugnados por recursos enviados pela fiscalização local. Na Escola Classe 108 de Samambaia, a candidata de uma das chapas e atual diretora, foi fotografada pedindo voto no dia da eleição. Também em Samambaia, no Centro Educacional 123, chapa única, o candidato foi filmado manipulando cédulas, o que não é permitido pela legislação.

Na Escola Classe 6 do Guará, no dia da eleição, pais receberam um bilhete pedindo voto. A outra escola a ter candidato impugnado foi o Centro de Ensino Fundamental 2 da Estrutural, também com chapa única. A candidata e atual diretora não se afastou do cargo e, no dia da eleição, foi levar os alunos a um passeio, programado pela escola, onde foi distribuído lanche. A lei diz que os candidatos deveriam ter se afastado do cargo entre 21 e 22 de agosto.

Gestão democrática

Nas escolas onde houve candidaturas impugnadas, as que não obtiveram quórum mínimo de 50% de professores e funcionários e 10% de pais ou responsáveis e alunos, ou aquelas que não apresentaram candidatos — 18 no total —, deverão participar de novo processo eletivo em até 180 dias depois da eleição. O secretário de educação afirma que a previsão é que essa nova eleição ocorra até 5 de dezembro deste ano.

A eleição para diretores contou com a participação de mais de 250 mil eleitores. Na última eleição, que era de gestão compartilhada, onde não era exigido quórum para aprovação, houve a participação de 12 mil eleitores.

A posse ocorrerá em 10 de setembro. Os candidatos eleitos deverão apresentar documentos que atestem adequação à lei da ficha limpa. “Nesta mesma ocasião, os novos diretores iniciarão um curso de 180 horas, no qual serão apresentadas noções de gestão administrativa, financeira e pedagógica para que os gestores tenham condições de cumprir o plano de trabalho apresentado à comunidade escolar”, informa Costa. O curso ocorrerá paralelamente à gestão. Serão três horas semanais de qualificação.

Tags:

publicidade

publicidade