Dom Pedro II (1825 - 1891)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/11/2012 20:13

 

 

O filho mais novo do imperador Dom Pedro I não era uma criança como as outras. Além de ter um nome gigantesco — Pedro de Alcântara João Carlos Leopoldo Salvador Bibiano Francisco Xavier de Paula Leocádio Miguel Gabriel Rafael Gonzaga —, Dom Pedro II virou imperador com apenas 5 anos, assumindo o poder de fato aos 14. Cresceu sem a mãe, que morreu quando ele tinha 1 ano, e sem o pai, que voltou para Portugal. Pedro II não tinha tempo para brincar, fazer amigos e ser criança. Vivia estudando para ser um bom imperador.

Quando adulto, tinha quase 2 metros de altura e voz de criança (devido a um problema de amadurecimento vocal) — é por isso que ele era tímido e não gostava de falar em público. Triste, tímido e doente... Dom Pedro II era diabético e estava repousando em Petrópolis quando Marechal Deodoro proclamou a República. Quando Dom Pedro II voltou ao Rio de Janeiro (capital brasileira na época) encontrou a ingrata surpresa: foi deposto. Desiludido, não lutou e teve que voltar a Portugal. A única exigência dele era levar um travesseiro na viagem de navio — não um travesseiro cheio de plumas, mas cheio de terra, terra do Brasil que ele queria guardar de lembrança.

 (Vitor Meireles/Museu Histórico Nacional/Reprodução) 

Os militares

O Exército brasileiro surgiu na Guerra do Paraguai — a maior guerra da América do Sul, que começou em 1864. A Tríplice Aliança formada por Brasil, Argentina e Uruguai lutou contra o Paraguai e saiu vitoriosa. O motivo? Tropas paraguaias invadiram o Brasil e queriam sair dominando terras até encontrar o mar. Depois da vitória, em 1870, os militares queriam ser os mandachuvas, mas Dom Pedro II não dava muita bola para eles. Eles procuraram Marechal Deodoro da Fonseca para fazer intrigas, fofocas e picuinhas na manhã do dia 15 de novembro de 1889.

 (Arquivo/Camara dos Deputados) 

Marechal Deodoro da Fonseca (1827 – 1892)

Deodoro era alagoano, amigo de Dom Pedro II e importante oficial militar. Em 15 de novembro de 1889, tinha 62 anos, estava adoentado e descansava em casa quando foi procurado por um grupo de militares. Esses militares disseram caraminholas sobre o primeiro-ministro do rei, Visconde de Ouro Preto, que trazia para o Senado propostas a favor da monarquia. Eles convenceram o Marechal a colocar Ouro Preto para correr, sendo expulso do cargo. Ainda pela manhã, foi isso que Deodoro fez. Não totalmente satisfeitos com o que havia ocorrido, os militares — que nem eram republicanos nem nada — enfiaram outra ideia na cabeça do Marechal: “Já que você tirou o primeiro-ministro do poder, tire também o imperador”. E foi isso que Deodoro fez de tarde, proclamando a República no Rio de Janeiro. E Deodoro da Fonseca se tornou o primeiro presidente do Brasil.

 (Silveira. Galeria Historica...IHGB/Reprodução) 

O povo


O Brasil dormiu monarquia e acordou se transformando em República. Quando veio o levante dos militares para proclamar a República, o povo não fez nada, nem a favor nem contra. É por isso que o jornalista Aristides Lobo escreveu no jornal Diário Popular em 18 de novembro de 1889: “O povo assistiu a tudo bestializado, atônito, surpreso, sem conhecer o que significava”.
Tags: