Prêmio do Qatar reconhece as iniciativas mais inovadoras em educação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 30/10/2013 17:20 / atualizado em 30/10/2013 18:21

Ana Paula Lisboa

Na noite desta quarta-feira (30/10), foram premiados os seis projetos vencedores do Wise Awards. Os programas selecionados usam soluções inovadoras a favor da educação. A homenagem ocorreu durante jantar de gala promovido pela Sheikha Moza bint Nasser no Centro de Convenções Nacional do Qatar, em Doha.

O prêmio integra a programação do World Innovation Summit for Education (Wise). Desde 2009, o Wise Awards esolhe projetos para servirem de inspiração para o mundo. Os jurados escolheram os ganhadores dentre uma lista com mais de 500 inscritos. Outra premiação, o Wise Prize presta homenagem a pessoas que dedicam a vida para a educação. A ganhadora do Wise Prize 2013 foi anunciada na terça-feira (29/10): a colombiana Vicky Colbert, diretora da Fundação Escuela Nueva.

Conheça os projetos premiados:


Medersat

46% da população do Marrocos fala a língua amazigh, mas o idioma não é usado em sala de aula. É aí que entra o Medersat: a iniciativa introduziu o amazigh na educação formal e hoje beneficia 15 mil estudantes que passaram a ter aulas no idioma nativo.

Promoting Equality in African Schools (Peas)
Quando estudava na Universidade de Oxford, o londrino John Rendel passou uma temporada de férias na Áfica e ficou impressionado com a quantidade de crianças fora da escola em Uganda. Lá não existem escolas gratuitas. Até mesmo as instituições públicas exigem o pagamento de taxas. Sem condições de pagar, muitas crianças e adolescentes não estudam. John Rendel embarcou para a Uganda e fundou o projeto Peas que, por meio de parcerias público-privadas, constrói escolas sustentáveis alimentadas por energia solar. "Taxas de matrículas são cobradas, mas são baixas para permitir o acesso a educação ao maior número de crianças possível", explica Rendel. Graças à iniciativa, 8 mil alunos são atendidos em 21 escolas.

Advance Learning Information Systems Online (Alison)
Na Irlanda, cursos superiores a distância pela internet oferecidos por este projeto dão a quem tem pouco tempo livre a chance de se graduar. Atualmente, a rede atende 2 milhões de alunos e já levou 300 mil à formatura.

Pathways to Education
Apesar de o Canadá ser um país desenvolvido, também tem problemas educacionais, como a evasão. O Pathways to Education oferece aulas de reforço e assistência financeira a adolescentes com chance de deixar a escola em Toronto.

Te Kotahitanga
Fundada em 2001, a organização da Nova Zelândia oferece capacitação a professores que lecionam para o povo nativo Maori. O objetivo é acabar com o preconceito que existia dos mestres com relação aos alunos.

iThraYouth Initiative
Com workshops lúdicos, ensina 15 mil alunos de escolas públicas na Arábia Saudita a gostarem de conteúdos de matemática e ciências.
Tags: