Educação Profissional

Em Pernambuco, ministro visita escola técnica referência na área de saúde

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/08/2017 19:04

Recife, 18/8/2017

Na manhã desta sexta-feira, 18, o ministro da Educação, Mendonça Filho, visitou as instalações da escola técnica de saúde do Real Hospital Português de Beneficência, no Recife. Referência do estado na área acadêmica, o complexo se destaca pelo Programa Residência Médica, criado em 2009, que atende em dez especialidades: geriatria, ortopedia e traumatologia, clínica médica, nefrologia, medicina intensiva, medicina nuclear, cancerologia, cardiologia, cardiologia pediátrica e cirurgia vascular.

 

Mendonça Filho destacou que, para ofertar uma saúde de qualidade, é preciso infraestrutura hospitalar adequada e tecnologia cada vez mais avançada. “Nesse aspecto, o hospital Português tem realmente uma posição de vanguarda, sempre renovando os equipamentos e avançando com relação aos principais centros de medicina do Brasil”, disse. “A iniciativa da escola é bem-vinda, conta com o apoio do Ministério da Educação e vamos fazer o que estiver ao nosso alcance para que essa escola seja mais uma referência no que diz respeito à qualificação de recursos humanos para a área de saúde”.

 

A estrutura da escola técnica pernambucana impressiona. A instituição possui 15 salas de aula com cerca de 40 a 60 lugares e pelo menos nove laboratórios – anatomia, radiologia, citologia, bioquímica, enfermagem, farmacologia, fisiologia, informática e esterilização. Ainda conta com um auditório com capacidade para 80 pessoas, além da biblioteca e da área de convivência.

 

Alberto Ferreira da Costa, provedor do hospital, agradeceu a visita de Mendonça Filho, destacou o papel da sua equipe e prometeu mais empenho na luta para melhorar a qualidade da saúde de Pernambuco. “Vamos trabalhar para darmos continuidade ao nosso modelo de trabalho aqui em Pernambuco”, garantiu Costa.

 

O Programa de Residência Médica confere ao médico residente o título de especialista. A expressão “residência médica” só pode ser empregada para programas que sejam credenciados pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM), do MEC.