SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Primeira etapa do Mais Médicos seleciona 938 profissionais brasileiros

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/08/2013 18:46 / atualizado em 06/08/2013 18:58

O Ministério da Saúde divulgou, nesta terça-feira (6/8), o balanço final dos profissionais que confirmaram participação na primeira etapa do Programa Mais Médicos. Apenas 938 profissionais brasileiros foram selecionados para participar. O número atende apenas 6% da demanda de 15.460 médicos requisitados pelos municípios inscritos.                            

A maioria dos profissionais (51,8%) atuará nas periferias de capitais e regiões metropolitanas e 48,1% no interior do país. No total, 404 cidades foram atendidas nesta chamada.

De acordo com o ministro da saúde, Alexandra Padilha, a expectativa é de que o número de participantes aumente, uma vez que o processo de seleção continuará aberto. “Tivemos a confirmação de 1.000 médicos em quinze dias de seleção, significa que quatro milhões de brasileiros passarão a ser atendidos. Esse é apenas o início do programa, o processo continua aberto e usaremos de todas as estratégias para suprir as mais de 15 mil vagas apontadas pelos municípios”, afirmou Padilha. A próxima chamada de médicos e municípios começa em 15 de agosto.   

Os 938 médicos que assinaram o termo de compromisso para participação no programa representam 5,6% dos 16.530 profissionais que haviam se cadastrado inicialmente no Mais Médicos. Devido a baixa adesão, o Ministério da Saúde decidiu permitir que os profissionais brasileiros que já escolheram um município para trabalhar, mas não haviam homologado a participação, possam escolher novos locais para atuar. Eles terão até a próxima quinta-feira (8/8) para fazer uma nova escolha. A nova lista será publicada no sábado (10/8).    

“Com isso, estamos abrindo uma nova possibilidade para que os candidatos brasileiros que não foram alocados possam fazer outra escolha de município e participar do programa”, afirmou o secretário de Gestão da Educação e do Trabalho em Saúde do Ministério da Saúde, Mozart Sales.

Os profissionais selecionados pelo Mais Médicos começam a trabalhar no início de setembro. A partir de 13 de agosto, a coordenação do programa informará aos municípios os dados dos médicos para o planejamento da recepção, moradia, alimentação e deslocamento interno desses profissionais.

As prefeituras têm até 25 de agosto para indicar ao Ministério da Saúde detalhes sobre deslocamento e moradia dos profissionais. Além de ajuda de custo, para compensar eventuais despesas de instalação, o médico receberá também auxílio do município para alimentação.

Estrangeiros
Do total de municípios que aderiram ao programa, 2.028 não despertaram o interesse de nenhum profissional brasileiro, pois não estiveram entre as seis opções selecionadas por cada um dos médicos.

As 14.553 vagas remanescentes serão oferecidas, até a próxima quinta-feira (8/8), para os brasileiros graduados no exterior e em seguida aos estrangeiros. Durante a primeira etapa de inscrições, 1.920 candidatos com registro profissional de 61 países manifestaram interesse em participar do programa.

Os médicos que se formaram no exterior terão que selecionar os municípios com vagas não ocupadas por brasileiros e apresentar os documentos exigidos nos postos consulares. De 10 a 12 de agosto, os candidatos que cumprirem estas etapas devem homologar a escolha do município onde vão atuar. A lista com os médicos e respectivos locais de atuação será divulgada em 13 de agosto. Após essa data, eles poderão se encaminhar às embaixadas para solicitar a emissão do visto.

Em setembro, esses profissionais devem iniciar o primeiro módulo da especialização em Atenção Básica em instituições de ensino do Brasil. Serão três semanas de aulas com carga horária de 120 horas, em que passarão por avaliação e curso sobre a rede pública de saúde e língua portuguesa. Todos os profissionais do Mais Médicos serão avaliados e supervisionados por instituições de ensino do país, que aderiram à iniciativa.

 

 

publicidade

publicidade