SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Estudantes da Assistência Estudantil ocupam sala no ICC Sul

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/08/2013 20:48 / atualizado em 15/08/2013 11:46

Cerca de 20 estudantes ocupam, desde o fim da tarde desta quarta-feira (14/8), uma sala da Ala Sul do Instituto Central de Ciências da Universidade de Brasília (ICC Sul, na UnB). Os alunos protestam contra a suposta desocupação dos apartamentos pagos pela universidade após o início da reforma da Casa do Estudante (CEU), há dois anos.

De acordo com o estudante Heitor Claro, colaborador da Associação de Moradores da CEU, a universidade tem exigido a desocupação das moradias estudantis por causa do aumento no valor dos imóveis. “Está acontecendo uma série de desalojamentos, um retrocesso. A universidade fala que houve um aumento de 70% no valor dos apartamentos, mas isso é uma desculpa para exigir a desocupação”, denuncia.

Segundo o representante, os alunos vão apresentar documentos que indicam “superfaturamento e impobridade administrativa” nos contratos de moradia durante a reunião do Conselho de Administração (CAD), nesta quinta-feira (15/8), às 9h. “Foram encontrados vícios no contrato de um apartamento locado na 410 norte. O que acontece é que a universidade paga uma valor às imobiliárias e nos diz que paga outro”, diz.

Reprodução da internet
A estudante de química Thauany Pires, 18 anos, desistiu de morar em um dos apartamentos alugados pela universidade para receber a pecúnia, no valor de R$ 530. No entanto, ela ressalta que a quantia é insuficiente para alugar um apartamento. “O valor dos imóveis aumentam, mas o valor das nossas bolsas não acompanham. O que a universidade está fazendo é devolver os apartamentos que estão com três estudantes e colocando vários em uma casa só, superlotando os apartamentos”, reclama.

Os universitários ocupam a sala BT 260 do ICC e pretendem fazer do espaço a sede da Associação de Estudantes da Assistência Estudantil. A criação da entidade é outra reivindicação que, de acordo com os alunos, não foi atendida desde a reforma da residência universitária.

De acordo com o reitor da UnB, Ivan Camargo, a universidade não pretende desocupar todos os apartamentos alugados. “Nossa gestão está apenas revendo alguns contratos que estão com dificuldades para a renovação por causa dos preços abusivos. Estamos trabalhando para manter o que foi acordado com os estudantes, pelo menos até que a residência universitária esteja pronta”, afirma Camargo. Entretanto, o reitor não soube informar quantos apartamentos serão devolvidos ou estimar quando a CEU será entregue aos estudantes.

O reitor também informou que a universidade irá avaliar as reclamações feitas pelos universitários. “Qualquer denúncia feita deve ser encaminhada para nossa administração. Não estou sabendo desse superfaturamento, mas se isso estiver acontecendo, a universidade não compactuará. Espero que os estudantes apresentem os documentos na reunião do CAD para avaliarmos a situação”, adiantou.

Tags:

publicidade

publicidade