SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

UnB decidirá continuidade do sistema de cotas raciais nesta quinta-feira

Será discutida a proposta de redução da reserva de vagas de 20% para 5%

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/03/2014 19:00 / atualizado em 12/03/2014 19:18

A continuidade do sistema de cotas raciais está na pauta do Conselho de Pesquisa, Ensino e Extensão (Cepe) da Universidade de Brasília (UnB). A reunião da comissão está agendada para esta quinta-feira (13/3), às 14h30, no Auditório da Reitoria. Na encontro, as unidades acadêmicas vão discutir o percentual de reserva de vagas.

Hoje, 20% do total de vagas oferecidas no vestibular são reservadas para negros. O decano de Ensino de Graduação, Mauro Rabelo, apresentou, na última reunião do conselho, um documento que sugere a permanência do sistema, mas com a diminuição da reserva de vagas para 5%, uma vez que a universidade já cumpre a Lei Federal nº 12.711/2012 - que determina a destinação de 50% das vagas em universidades federais a estudantes de escolas públicas e garante a reserva para pretos, pardos e índios.

Entenda o caso
O sistema de cotas raciais foi implantado na UnB em 2003 e, de acordo com a proposta inicial, deve ser reavaliado a cada 10 anos. Em fevereiro deste ano, a comissão designada para analisar as perspectivas futuras da ação, montada em 2013, apresentou o resultado do trabalho.

Em 2007, quando apenas um dos irmãos gêmeos foi aprovado para concorrer no vestibular por cota, a forma de avaliação foi transformada e passou a exigir entrevista pessoal. O sistema foi considerado constitucional pelo Supremo Tribunal Federal (STF), em julgamento que ocorreu em 2012.
Tags:

publicidade

publicidade