Reitores congelam salários na Unicamp, na USP e na Unesp

Instituições comprometem maior parte do orçamento com a folha de pagamento, segundo o Cruesp

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/05/2014 14:29 / atualizado em 13/05/2014 14:42

Mariana Niederauer

O Conselho de Reitores da Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp) decidiu congelar os salários de professores e servidores técnico administrativos das universidades estaduais paulistas. A decisão foi tomada durante reunião que ocorreu nesta terça-feira (13/5).

A medida afeta a Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp). De acorco com o Cruesp, a decisão foi tomada porque a folha de pagamento compremete quase todo o orçamento da Unesp (94,47%) e da Unicamp (96,52%). No caso da USP, o valor ultrapassa a capacidade orçamentária, com 104,22% do orçamento destinado ao pagamento de servidores e docentes.

Confira a íntegra do comunicado do Cruesp:


"O CRUESP, em reunião realizada nesta data com o Fórum das Seis, decidiu manter os salários de docentes e servidores técnico-administrativos das Universidades Estaduais Paulistas nos valores vigentes atuais.

Os altos níveis de comprometimento de orçamento com folha de pagamento – 94,47% na UNESP, 96,52% na UNICAMP e 104,22% na USP não permitem ao CRUESP realizar qualquer reajuste salarial neste momento.

Consciente da importância de manter o poder aquisitivo dos salários, e ao mesmo tempo preservar o necessário equilíbrio financeiro das três Universidades, estamos agendando com o Fórum das Seis uma nova reunião na próxima semana, para dar continuidade à pauta e, em setembro/outubro, para reavaliar a situação orçamentário-financeira à luz de novas informações sobre o comportamento do ICMS."
Tags: