SIGA O
Correio Braziliense

Organização de reitores lança aplicativo de educação a distância

Plataforma aberta já conta com mais de 750 mil estudantes inscritos. Objetivo agora é atingir 600 milhões de alunos em potencial

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 27/07/2014 18:36 / atualizado em 28/07/2014 11:31

Ana Paula Lisboa

Durante a coletiva de imprensa do 3º Encontro Internacional de Reitores Universia, na tarde deste domingo (27), o presidente da Universia, Jaime Pagés; o reitor da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUC-RS), Joaquim Clolet; o reitor da Universidade Nacional Autônoma do México, José Narro; o reitor da Universidade de Zaragoza e presidente da Conferência de Reitores de Universidades Espanholas, Manuel López; o presidente da Telefónica, César Alierta; e o presidente do Banco Santander, Emilio Botín, lançaram a versão em português da Miríada X. https://www.miriadax.net/)

Trata-se de uma plataforma de educação a distância gratuita, pela qual professores de universidades cadastradas disponibilizam cursos sobre os mais diversos temas. É uma maneira, segundo os organizadores, de democratizar o acesso ao ensino de nível superior.

"Diferentemente de outros Moocs (Massive Open Online Courses), cuja única opção de idioma é o inglês, este oferece oportunidade de aprendizado gratuito simultaneamente para milhares de estudantes e tem potencial de atingir 600 milhões de pessoas que falam português e espanhol", comemorou Jaime Pagés. Segundo ele, no sistema, o papel tradicional ativo de professores não é possível por causa do grande número de alunos. Por outro lado, recursos audiovisuais e ferramentas sociais e interativas, como fóruns, ganham lugar para compartilhar o saber.

Para motivar os participantes, são emitidos "carmas", que valorizam o sucesso dos estudanates. Esses indicadores variam entre "expert", "erudito", "sábio", "eminente" e "gênio", como explica o presidente da Universia, Jaime Pagés. "Os carmas são o reconhecimento para os alunos que mostram grande capacidade de resolver problemas. São gerados por um logarítimo e, ao contrário do que possa parecer, são difíceis de serem obtidos." Entre 750 mil participantes, apenas 191 conseguiram receber o melhor carma, o de gênio. "Esses podem usar esse reconhecimento em seus currículos", indica.

A plataforma democratiza o acesso ao conhecimento difundido nas universidades, porém, não oferece formação de ensino superior, mas sim cursos opcionais de formação continuada, abertos para quem tiver interesse, independente de escolaridade, idade, localidade ou classe social. A duração varia de quatro a 12 semanas, e os temas das aulas são propostos pelos próprios prfessores.

Em português


A Miríada X em espanhol existe há três anos e surgiu como alternativa aos Moocs disponíveis em inglês. No momento, há 153 opções de curso, 33 universidades participantes e 990 membros da comunidade de professores, bem como mais de 750 mil alunos cadastrados, dos quais 105 mil concluíram cursos.

Só agora o sistema se tornará acessível para quem fala apenas a língua portuguesa. Os organizadores não deram previsão de quando serão disponibilizadas, de fato, aulas em português, mas isso está a ponto de se tornar realidade. Entre as universidades cadastradas na Miríada X, duas são brasileiras e estão preparando cursos para a internet: a PUC-RS e a Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos).

O reitor da PUC-RS, Joaquim Clolet, definiu a Miríada X como uma "oferta de educação acessível e continuada, pautada pelas demandas da comunidade". De acordo com o reitor, a educação a distância e os Moocs têm papel insubstituível neste mundo". Clolet garantiu que cursos em português gratuitos estão sendo preparados.

EAD: uma possibilidade de solução
O reitor da Universidade Nacional Autônoma do México, José Narro, ressaltou que "a educação e a inovação tecnológica são chaves imprescindíveis na era em que vivemos, pois levam ao avanço econômico e nos fazem viver num mundo distinto em matéria de comunicação." Para Narro, iniciativas como a Miríada X são importantes para fechar as brechas do ensino. "Há países que não chegam a oferecer nem a educação elementar. A educação a distância se mostra como uma solução acessível e de qualidade."

Narro comentou o fato de a plataforma servir para que as pessoas façam cursos livros e não apenas sigam grades fechadas. "O objetivo da universiade é compartilhar o saber, por isso, essa iniciativa é tão importante". José Narro lembra, porém, que as instituições de ensino superior não podem apenas transmitir os cursos presenciais para a internet. "É preciso transformá-los totalmente", finalizou.

"Hoje, não se discute mais se a educação é essencial parao o desenvolvimento de um país. Mas estamos num momento de mudança de paradígma educativo, em que o ensino on-line traz oportunidades sem precedentes em todo o mundo. Trabalhar por isso é trabalhar por um mundo mais justo e desenvolvido", avalia o presidente da Conferência de Reitores de Universidades Espanholas, Manuél López. "Os mesmos celulares usados para entretenimento podem ser usados em prol da educação".

Encontro de reitores
O 3º Encontro Internacional de Reitores Universia ocorre nas próximas segunda e terça-feira (28 e 29) no Rio de Janeiro. Mais de mil reitores, além de personalidades da educação vão discutir o tema “A universidade do século 21: uma reflexão a partir da Ibero-América”.

O objetivo é analisar e discutir o futuro do ensino superior, o papel das universidades e a capacidade de resposta desses centros de ensino às necessidades da sociedade atual. O encontro também favorece planos para melhorar o ensino superior e o intercâmbio de conhecimentos entre diversas instituições de ensino.

O Encontro Internacional de Reitores Universia já foi sediado em Sevilha, na Espanha, em 2005 e em Guadalajara, no México, em 2010. A organização do evento é da Universia, rede de universidades de língua hispânica e portuguesa ligada ao grupo Santander. Criada em 2000, a rede Universia é formada por 1.242 universidades sócias de 23 países ibero-americanos, que representam 15,3 milhões de professores e universitários.

*A jornalista viajou a convite da Universia

Tags: