SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Cresce número de alunos matriculados em licenciatura

Aumento é puxado por matrículas em pedagogia, de acordo com Censo da Educação Superior 2013

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/09/2014 20:24 / atualizado em 09/09/2014 20:38

Juliana Espanhol

Houve mais de 1,3 milhão de matrículas em cursos de licenciatura no Brasil em 2013. Em 2003, o número era de pouco mais 885 mil, o que configura um crescimento de mais de 50% em dez anos. Pedagogia é o curso que lidera a lista de licenciaturas mais procuradas, com 611.111 matrículas no ano passado. O curso é seguido por educação física (122.169), biologia (86.280), matemática (80.891) e história (79.357). Os dados são do Censo do Ensino Superior 2013, divulgado nesta terça-feira (9) pelo Ministério da Educação (MEC).
Paula Rafiza/Esp. CB/DA Press
Para a estudante do 2º semestre de pedagogia da Universidade de Brasília (UnB) Fernanda Fernandes, 18 anos, a ampliação das matrículas em cursos de licenciatura é positiva. "Educação é tudo, acredito muito no poder dela", disse. A inspiração para seguir na carreira veio da própria família. "Miinha mãe é professora e sempre me espelhei muito nela. Pensei em cursar serviço social, artes cênicas, psicologia... Quando percebi que ela fazia um pouco de tudo isso em sala de aula, optei por pedagogia", diz. A princípio, a jovem quer ser docente, mas não descarta atuar em outros ramos da área. "Desde que entrei no curso já desconstruí muitos conceitos, por exemplo, o de que pedagogia é só para ensino infantil. Me interessei muito por EJA (Educação de Jovens e Adultos). Também penso em trabalhar com psicopedagogia e gestão escolar", diz a estudante. Ela comenta que muitos colegas entram na graduação pela relativa facilidade em passar ou com intenção de trocar de área. "Principalmente no curso noturno tem muita gente que já estão no segundocurso e que às vezes já entra pensando em mudar, mas acaba gostando", afirma.
Paula Rafiza/Esp. CB/DA Press
A também estudante de pedagogia da UnB Aline Lorrane, 19 anos, diz que os pais não aprovaram a escolha de curso no início. "Meu pai queria que eu fizesse medicina, mas eu sempre me interessei pela educação", diz. A jovem teve como inspiração as professoras do ensino infantil. "Comecei a ir para a escola cedo e sempre vi as professoras como exemplo a ser seguido", relembra. "A educação precisa ser mudada e eu quero fazer parte dessa mudança", diz Aline.
Paula Rafiza/Esp. CB/DA Press
Alguns estudantes optam pelo duplo diploma de bacharelado e licenciatura, como o aluno de 7º semestre de biologia da UnB Matheus Costa, 22 anos. "A gente já cresce com essa ideia negativa de que ser professor não vale a pena porque a remuneração é ruim, mas eu já contava com essa possibilidade antes de entrar na graduação. Gosto da ideia de ser pesquisador e de dar aulas na universidade", diz o jovem, que não dispensa a ideia de ser professor de ensino médio.
Paula Rafiza/Esp. CB/DA Press
A estudante de 5º semestre de letras-inglês na UnB Ribanna Martins de Paula, 20 anos, estava em dúvida sobre a licenciatura logo quando começou o curso, mas agora investe nas matérias para obter duplo diploma. "Penso em dar aulas para pessoas que têm dificuldade em aprender a língua", diz. "Antes se tinha a noção de que se tudo desse errado, era melhor virar professor, mas acredito que essa visão fechada tem mudado, hoje há métodos diferentes de ensino". A jovem ainda não se decidiu se se dedicará às aulas no ensino médio ou superior.
Tags:

publicidade

publicidade