SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Educação

Número de formandos no ensino superior cai pela primeira vez em dez anos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/09/2014 10:13

Agência Brasil

O número de estudantes formados no ensino superior apresentou a primeira queda em dez anos. De acordo com o Censo da Educação Superior de 2013, foram 994,8 mil concluintes no ano passado. O número, que tem crescido desde 2003, caiu pela primeira vez no período, ficando abaixo do registrado em 2012 (1.056.069) e 2011 (1.022.711).

Em 2003, foram 554,2 mil concluintes; em 2004, 652,6 mil; em 2005, 756,9 mil; em 2006, 784,2 mil; em 2007, 806,4 mil; em 2008, 885,6 mil; em 2009, 967,6 mil; e em 2010, 980,7 mil.

O ministro da Educação, Henrique Paim, atribui a queda de formandos à diminuição de cursos a distância da rede federal. "Foram turmas específicas, criadas para uma determinada formação. Quando o curso acabou elas não foram renovadas".

O presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Chico Soares, destaca que o número de concluintes foi menor no ensino privado e que a rede federal aumentou o número de formados, com exceção da educação a distância. Paim disse que ainda vai examinar os dados e que ainda não tem "uma resposta para essa questão".

No total, as instituições federais formaram 115,3 mil profissionais, 3,7% a mais do que em 2012. No ensino a distância nessas instituições, a queda foi pouco mais de 50%, alcançando os atuais 7,5 mil. Nas públicas, em geral, houve queda de 3,5%, chegando a 229,3 mil concluintes. Entre as particulares, a redução foi 6,3%, chegando a 761,7 mil.

O número de estudantes matriculados em cursos de graduação no Brasil cresceu 3,8% de 2012 para 2013. O crescimento do número de matriculados na graduação foi inferior ao registrado nos censos anteriores. De 2011 para 2012,  o crescimento ficou em 4,4% e, de 2010 para 2011, em 5,6%.

Segundo dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) apresentados pelo Ministério da Educação, o ensino superior chegou, em 2012, a 18,8% da população de 18 a 24 anos. Para cumprir o Plano Nacional de Educação (PNE), esse percentual terá que chegar a 33% em dez anos.

A queda no ritmo de crescimento, segundo o ministro não é preocupante. "Não é preocupante porque há uma preocupação muito grande quanto à qualidade. Esse trabalho que estamos fazendo de priorizar a qualidade acabam se refletindo na questão dos ingressantes. É um esforço no sentido de ter segurança no crescimento que o Brasil tem feito", defende.

Em nota, divulgada nesta noite, o MEC esclarece que 97% da queda no número de concluintes dos cursos de graduação, mostrada pelo Censo da Educação Superior 2013, "está concentrada em 14 instituições de ensino superior entre as mais de 2,4 mil existentes no país".

A nota diz ainda que "a maioria passou por processo de supervisão que resultou em suspensão, redução de vagas ou descredenciamento". Do total, há três estaduais - uma delas foi descredenciada em educação a distância - e um instituto federal, que teve redução de vagas como resultado de medida administrativa.

Entre as instituições estão a Universidade Gama Filho e o Centro Universitário da Cidade (UniverCidade).

As instituições são:

Universidade Luterana do Brasil
Universidade Castelo Branco
Universidade do Tocantins
Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná
Centro Universitário da Cidade
Faculdade São Judas Tadeu de Pinhais
Universidade do Estado da Bahia
Centro Universitário Leonardo da Vinci
Faculdade Anhanguera de Campinas
Universidade Estácio de Sá
Universidade Anhanguera - Uniderp
Universidade Nove de Julho
Universidade do Estado do Amazonas
Universidade Gama Filho

 

Tags:

publicidade

publicidade