SIGA O
Correio Braziliense

Governo anuncia criação de 3 mil vagas de residência para o Mais Médicos

Maioria das vagas é destinada para formação de especialistas em medicina geral de família e comunidade. Programa completou dois anos nesta terça-feira (4)

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 04/08/2015 13:47 / atualizado em 04/08/2015 14:01

O governo federal anunciou nesta terça-feira (4) a criação de três mil vagas de residência médica, sendo a maioria oferecidas a estudantes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste. As bolsas serão financiadas pelos ministérios da Saúde e da Educação. Setenta e cinco por cento das bolsas serão destinadas à formação de especialistas em medicina geral de família e de comunidade. O anúncio foi feito durante cerimônia de comemoração dos dois anos do Programa Mais Médicos, no Palácio do Planalto.

A meta do governo é criar, até 2018, 11,5 mil novas vagas de graduação em medicina e 12,4 mil vagas de residência para formação de médicos em áreas prioritárias para o Sistema Único de Saúde (SUS). Com o anúncio de hoje, o programa chega a 62% da meta de novas vagas de residência. Também foi anunciada a contratação de 880 professores para lecionar nas universidades federais que abriram novas vagas nos cursos de medicina ou criaram faculdades na área, após a criação do programa.

Um decreto assinado pela presidenta Dilma Rousseff durante a cerimônia vai regulamentar o Cadastro Nacional de Especialistas, com informações de médicos de todo o país. O objetivo, segundo o Ministério da Saúde, é melhorar o planejamento para distribuição de especialistas pelo país.

Em dois anos, de acordo com o Ministério da Saúde, 18.240 médicos foram contratados para trabalhar em 4.058 municípios e cerca de 30 distritos indígenas, beneficiando um total de 63 milhões de pessoas. Os profissionais inscritos no programa recebem R$ 10,5 mil por mês, pagos pelo governo federal. 

 

Com informações da Agência Brasil