SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Maioria dos brasileiros aprova avaliação seriada para alunos de medicina

Em pesquisa encomendada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), 86% dos entrevistados consideram a proposta ótima ou boa, para 91% os alunos reprovados não devem receber o diploma

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/10/2016 12:37 / atualizado em 06/10/2016 14:36

Jéssica Gotlib /Especial para o Correio

A maior parte dos brasileiros acredita que avaliações regulares são a melhor forma de avaliar os estudantes e monitorar a qualidade do ensino de medicina no país. Foi o que concluiu uma pesquisa encomendada pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) ao Instituto de Pesquisas Datafolha. A Avaliação Nacional Seriada dos Estudantes de Medicina (Anasem), avaliação realizada em 3 etapas (2º, 4º e 6º períodos), foi vista como ótima ou boa por 89% dos entrevistados.

 

Ainda segundo o levantamento, 91% das pessoas acreditam que os alunos não deveriam receber o diploma caso fossem reprovados na prova realizada pelos integrantes do 6º período do curso. Contudo, 89% dos entrevistados acreditam que devem ser oferecidas aos reprovados chances de recuperação dos conteúdos perdidos e de refazer todas as provas, incluindo aquelas onde o desempenho foi bom.

 

O estudo ouviu 2.086 pessoas, com mais de 16 anos, entre 31 de agosto e 3 de setembro de 2016. 41% dos entrevistados vivem em regiões metropolitanas e 59% no interior. 15% são das regiões Norte e Centro-Oeste, 27% do Nordeste, 43% do Sudeste e 15% do Sul. Confira aqui o levantamento completo.

 

Lançamento
Os dados foram divulgados na manhã desta quinta-feira (6) na sede do CFM. Durante a solenidade, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, afirmou que é responsabilidade constitucional do governo autorizar e avaliar os cursos superiores em todas as áreas de ensino. “É responsabilidade do Ministério da Educação o sistema de avaliação do ensino superior. Existem provas frequentes para avaliação dos alunos e se mede a qualidade do ensino medindo o aprendizado do aluno”, concluiu o ministro.

Para o presidente da Associação Brasileira de Educação Médica (Abem), Sigisfredo Luis Brenelli, a avaliação é importante e deve ser feita com cuidado. “É um processo longo, complexo e que não pode ser pontual. O país tem que começar a levar muito a sério a avaliação, pois é ela quem certifica se a escola (de medicina) é boa ou ruim”, disse. Ele ressaltou ainda que a análise é importante também para os estudantes. “As pessoas precisam começar a prestar atenção em que escola elas estão entrando. Um estudante que tirar nota insuficiente vai precisar retardar sua formação.”

O presidente do CFM, Carlos Vital, também apontou a importância do exame. “Os médicos formados pelas escolas brasileiras precisam ser avaliados para que haja reconhecimento da sua formação como capaz aos compromissos inseridos na prática. Os dados da pesquisa mostram a sabedoria popular porque vêm ao encontro do que tem propagado e reivindicado a comunidade médica ao longo do tempo”, enfatizou.

 

Anasem

Em abril deste ano, o então ministro da Educação, Aloizio Mercadante, anunciou a criação da Anasem nos moldes do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituição de Educação Superior Estrangeira (Revalida).

 

A prova, aplicada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), busca avaliar a incorporação de conhecimentos, habilidades e atitudes necessários a prática médica pelos graduandos durante o processo formativo. Ela será aplicada aos estudantes do segundo, quarto e sexto anos dos cursos e será um componente curricular obrigatório.

publicidade

publicidade