Pesquisa sobre Estresse pós-traumático busca voluntários

A ideia é avaliar um tratamento autoaplicável para o transtorno

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 23/08/2017 15:08

Uma pesquisa de doutorado sobre Estresse Pós-Traumático do Programa de Ciências da Saúde da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) está em busca de pessoas que tenham passado recentemente por algum acontecimento traumático e tenham interesse em participar do estudo. É necessário ter mais de 18 anos. 
 
Para ser voluntário na pesquisa desenvolvido pela estudante Letícia Leite 
basta enviar um e-mail para pesquisatratamentotrauma@gmail.com. 
 
Os pacientes selecionados passarão por exames de neuroimagem no Instituto do Cérebro do Rio Grande do Sul – PUCRS (InsCer), onde parte da pesquisa é desenvolvida com acompanhamento dos pesquisadores. O trabalho é orientado pelo professor Augusto Buchweitz e co-orientado pelo professor Diogo Lara, com recursos do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).
 
O objetivo do estudo é avaliar um tratamento baseado em técnicas autoaplicáveis para pessoas que tenham desenvolvido Transtorno de Estresse Pós-Traumático. A ideia é que essas pessoas possam contar com uma técnica autoaplicável para recuperação de sua saúde mental, com acesso facilitado e redução de custos com tratamentos psicoterápicos. 
 
O transtorno 
 
Algumas pessoas, após vivenciarem situações traumáticas podem desenvolver um diagnóstico chamado Transtorno de Estresse Pós-Traumático (TEPT), apresentando memórias angustiantes ou sonhos sobre o evento traumático, flashbacks, sofrimento psicológico, reações fisiológicas, tentativa de fugir dos estímulos associados ao trauma, alterações significativas no humor e no conteúdo dos pensamentos.