publicidade

Consulta eletrônica feita pelo Proifes indica aceitação de proposta

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 01/08/2012 20:00 / atualizado em 11/08/2012 10:42

Mariana Niederauer

A Federação de Sindicatos de Professores de Instituições Federais de Ensino Superior (Proifes) anunciou nesta quarta-feira (1º/8) o resultado de consulta eletrônica nacional sobre a proposta de reestruturação da carreira dos docentes de universidades federais feita pelo governo. Dos 5.222 mil professores que votaram — representando 43 universidades e institutos federais — 74,3% apoiaram a proposta e 25,3% foram contrários.

A consulta teve início em 28 de julho, depois que o conselho deliberativo da entidade também deu parecer favorável à nova oferta do governo. O conselho avaliou que houve avanços na negociação após terem sido atendidas 15 reivindicações fundamentais à continuidade do diálogo.

Na opinião do Proifes, a garantia de que nenhum professor recebesse um reajuste inferior a 25%, além da retirada dos pontos que feriam a autonomia universitária, da antecipações para março do pagamento dos reajustes anuais, e da retiram das barreiras para progressão no Magistério Superior e no Ensino Básico, Técnico, e Tecnológico, foram avanços significativos.

Discussão

Os professores estão reunidos com representantes do governo na noite desta quarta-feira (1º) para dar um retorno sobre a nova proposta, apresentada na semana passada, em 24 de julho. Apesar de o Proifes ter se manifestado a favor do que foi apresentado, outras duas entidades que participam da negociação — o Sindicato Nacional dos Docentes das Instituições de Ensino Superior (Andes-SN) e o Sindicato Nacional dos Servidores Federais da Educação Básica (Sinasefe) — não acreditaram que houve avanços.

A greve dura mais de dois meses e tem a adesão de 57 das 59 instituições federais de ensino superior. O ano letivo devo deve avançar em 2013 na maioria das universidades para compensar os dias de paralisação.
Tags:

publicidade

publicidade