Alunos aproveitam dia de folga para relembrar os últimos detalhes do Enem

Especialistas destacam que revisões de última hora não adiantam. A dica é relaxar. Amanhã e domingo, 5,7 milhões de pessoas farão o exame em 1.615 municípios

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/11/2012 13:39 / atualizado em 02/11/2012 13:42

(Viola Júnior/Esp. CB/D.A Press)
Carlos Vinícius da Silva vai passar o feriado de Finados com cadernos e livros da escola. Ele tem 18 anos e é um dos 5,7 milhões de brasileiros que farão, amanhã e domingo, as provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Estudante do 3º ano, ele tem confiança de que a prova seja mais uma porta para a universidade. Carlos planeja cursar ciências sociais, e, se a pontuação for suficiente, poderá utilizar o resultado do fim de semana para ingressar em uma das 59 universidades federais de todo o país que já aderiram ao Enem como critério parcial ou integral de seleção. “Estou um bocado ansioso, mas também sem estresse”, conta.

O Enem é um gigante. O número de inscritos em 2012 supera a população de países como a Dinamarca e a Finlândia. “É o segundo maior exame do planeta. São 15.076 locais de prova, realizadas em 1.615 municípios”, contabiliza o ministro da Educação, Aloizio Mercadante. Os alunos de escola pública são a maioria: cerca de 1,2 milhão de estudantes, contra 297 mil alunos oriundos da rede privada. Para dar conta de que tudo ocorra sem incidentes, no sábado e no domingo, cerca de 500 mil funcionários trabalharão na realização da prova, entre fiscais e equipe de logística. Isso tudo sem contar os mais de 7 mil funcionários dos Correios, e os quase 20 mil agentes de escolta envolvidos.

Com tamanha proporção, o exame também é alvo de constantes críticas e falhas. Ano passado, problemas na correção das redações e o vazamento de questões do pré-teste que foram parar no material de estudos do Colégio Christus de Fortaleza colocaram a credibilidade em xeque. Em 2009, o Enem também foi alvo de um furto na gráfica que levou ao seu adiamento. No ano seguinte, ocorreram problemas na impressão do gabarito e das provas. Mercadante, porém, garante que não há motivo de tensão. “Está tudo pronto. Agora é o momento de todos ficarem tranquilos para fazerem uma boa prova.”

As colegas Patrícia Tavares e Regina Nascimento, ambas de 17 anos, não descartam preocupações com possíveis problemas. “O medo de que aconteça alguma fraude deixa a gente mais preocupada. Dá aquela sensação de tempo perdido, de esforço inútil”, confessa Regina. O foco, entretanto, continua nos estudos. “A vantagem é que quem estuda para o Programa de Avaliação Seriada da Universidade de Brasília (PAS-UnB) acaba se preparando também para o Enem”, explica Patrícia.

A psicóloga Flávia Martins concorda que a ansiedade, causada não importa por qual motivo, só atrapalha o estudante. A famosa sensação de esquecimento, o “branco” na hora da avaliação, é comum em situações de nervosismo. “A ansiedade inibe a concentração e provoca um sistema de fuga que resulta no branco,” detalha a especialista. Por isso, a dica é relaxar. “Não adianta estudar às vésperas da avaliação, porque o cérebro precisa de um tempo para acomodar as informações aprendidas”, alerta.

O perfil transdisciplinar das provas ajuda a tranquilizar mais os alunos, segundo a professora de sociologia da Centro de Ensino Paulo Freire, Shirlei Daudt. “Os estudantes, em geral, se sentem mais adaptados ao método do Enem, que avalia por contexto. Isso é uma vantagem. A sugestão é ler as questões com atenção, interpretar e compreender o que está sendo pedido.”

Respiração
Mas, se mesmo com toda a preparação, o candidato ficar muito ansioso na hora do exame, a psicóloga Flávia Martins ensina como contornar a situação: “Em vez de entrar em desespero, ele deve tentar relaxar. Primeiro, respirar fundo: a respiração profunda aumenta a oxigenação do cérebro e, assim, possibilita a recuperação das informações armazenadas; depois, é bom levantar, dar uma volta, e só depois voltar”.

A nutricionista Mariana Melo recomenda aproveitar o tempo de descanso durante as provas para recarregar as energias. “É bom o candidato levar algumas barras de cereal ou um chocolate meio-amargo para comer a cada duas horas”. Mariana lembra que, apesar de a chuva ter dado uma trégua na seca do DF, as temperaturas na cidade continuam elevadas. “Para prevenir qualquer incômodo, não tem como fugir: o melhor remédio é beber bastante água”, explica. Ela conta que é muito comum os candidatos negligenciarem a alimentação durante exames como o Enem. “A pessoa vai se submeter a dois dias de provas longas e cansativas. Então, não pode abusar. Alimentação balanceada é essencial para o controle da ansiedade.”

Novas regras para o Fies

O Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) simplificou por meio do Sistema Informatizado do Fies (Sisfies) o encerramento antecipado do Financiamento Estudantil (Fies). Pelo novo método, o estudante que fizer a solicitação não precisa levar o pedido à Comissão Permanente de Supervisão e Avaliação (CPSA) da instituição a qual está vinculado para pedir a validação. Basta que ele procure o banco responsável pelo contrato, para homologar a decisão. A alteração foi publicada no Diário Oficial da União de ontem.
Tags: