SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Candidato do Enem consegue direito de se matricular em universidade

Estudante de Minas Gerais não teve acesso às notas do Enem em tempo de fazer matrícula na primeira chamada e só garantiu a vaga por decisão da Justiça

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 02/01/2013 18:48

Um estudante de Minas Gerais que foi aprovado em dois vestibulares, mas não recebeu as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2012 a tempo de garantir as inscrições nas faculdades, conseguiu, por meio de liminar, o direito de ocupar uma das vagas reservadas à segunda chamada de um dos cursos. A decisão é da juíza da 1ª Vara Cível de Belo Horizonte, Soraya Hassan Baz Láuar. Ela determinou, nesta segunda-feira (31/12), que a Pontifícia Universidade Católica de Minas (PUC-Minas) reserve vaga no curso de direito ao aluno. Ele prestou o Enem como forma de obter o certificado de conclusão do ensino médio dentro, mas o resultado do exame só foi divulgado depois do prazo para fazer a matrícula em primeira chamada na universidade, entre 10 e 11 de dezembro. Apenas depois da divulgação do resultado individual, na sexta-feira (28/120, foi que o aluno pôde pedir o certificado de conclusão do ensino médio e garantir a efetivação da matrícula. Uma das instituições de ensino, a PUC. No total, mais de 600 mil candidatos prestaram o Enem com o objetivo de obter a certificação. No pedido à Justiça, ele argumentou que, a partir de 12 de dezembro, as vagas relativas às matrículas não efetivadas pelos aprovados na primeira chamada passariam para os próximos candidatos e ele temia que, após o dia 28, quando já tivesse o certificado, não existissem mais vagas disponíveis. A decisão em primeira instância da magistrada considerou a medida urgente, por causa da possibilidade de convocação de alunos excedentes. %u201CA educação deve ser prestigiada e estimulada, principalmente por estar evidenciado que da negativa da medida pleiteada somente resulta prejuízo ao estudante%u201D, ponderou. %u201CTendo sido permitido ao estudante obter a certificação de conclusão do ensino médio mediante a submissão às provas do Enem, e atendidos os requisitos referentes a idade e a pontuação mínimas, sua vaga deve ser preservada%u201D, concluiu a magistrada. A decisão ainda está sujeita a recurso.
Tags:

publicidade

publicidade