20% das redações do Enem foram revisadas por um terceiro corretor

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 03/01/2013 11:27

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgou os números da redação do Exame Nacional do Ensino Médio - Enem de 2012. Segundo o instituto, foram corrigidas 4.113.558 redações. Estavam em branco 1,82%; com nota zero, 1,76%.

Para um terceiro corretor foram encaminhadas 20,10% das redações — 826.798. Para a banca de examinadores, o índice ficou em 2,43% do total de redações, ou 100.087.

A principal razão dada pelo órgão para as redações que foram avalizadas com nota zero é a de que o texto escrito pelo candidato era insuficiente para avaliação ou era uma cópia do texto motivador.

"Os números ficaram dentro do previsto nas simulações realizadas por técnicos do Cespe/UnB [Centro de Seleção e de Promoção de Eventos da Universidade de Brasília] e pela comissão de especialistas do Inep, composta por pesquisadores e membros da Associação Brasileira de Avaliação (Abav)", disse o presidente do Inep, Luiz Claudio Costa.

Novas regras para correção
Em julho deste ano, o ministro da Educação, Aloizio Mercadante, apresentou o manual da redação do Enem 2012, com exemplos de redações que obtiverem notas altas nas últimas edições do exame e a explicação nas novas regras adotas a partir desta edição. Entre elas, está a mudança no processo de correção. Nas provas anteriores, dois corretores avaliavam o texto, que só era corrigido por um terceiro profissional quando a discrepância entre as duas primeiras notas passava de 300 pontos.

No exame de 2012, passou a valer o novo processo de correção. Quando a discrepância passou de 200 pontos, a redação foi avaliada por um terceiro corretor. A regra também vale para discrepâncias superiores a 80 pontos em uma ou mais competências exigidas na redação, cinco no total. Se a discrepância nas notas permaneceu mesmo após a terceira avaliação, foi convocada uma banca, formada por três especialistas, que fizeram a correção final.

O Inep informou ainda que os corretores passaram por dois meses de treinamento presencial e a distância para atuar na avaliação das provas do Enem. Os professores passaram ainda por uma nova capacitação após a realização das provas. As instruções nessa etapa foram voltadas para a correção do tema de 2012 — O Movimento Imigratório para o Brasil no Século 21.

Tags: