Edição do Sisu do segundo semestre de 2013 tem 788 mil candidatos inscritos

Matrículas ocorrem em 21, 24 e 25 de junho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/06/2013 17:09 / atualizado em 17/06/2013 19:03

Gustavo Aguiar

O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, apresentou o balanço das inscrições do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) nesta segunda-feira (17/6). Foram 788.819 inscritos e 1.527.444 inscrições — cada candidato poderia escolher mais de um curso. No total, foram ofertadas 39.724 vagas em 54 instituições públicas de ensino superior.

Do total de inscritos, 42,40% são cotistas de escolas públicas, o que corresponde a 334.461 candidatos. Entre eles, 143.594 são pretos, pardos ou indígenas, com renda familiar igual ou inferior a 1,5 salário mínimo; 75.213 são pretos, pardos ou indígenas com renda familiar superior a 1,5 salário mínimo. Independentemente de raça, 62.177 têm renda familiar igual ou inferior a 1,5 salário mínimo e 53.477, superior a esse parâmetro.

O desempenho de estudantes inscritos pelo sistema de cotas e os que se candidataram ao sistema universal continua parecido. No curso de medicina, o mais concorrido da seleção, a diferença registrada foi de 3,3%. Enquanto a média de pontos dos cotistas é de 758, os candidatos do sistema universal alcançaram 784 pontos. “Como a diferença de notas é bastante pequena, essa variação nos dá segurança para continuar trabalhando com as cotas”, destacou Mercadante.

A Região Nordeste registrou o maior número de inscrições, foram 652.363, contra 42.851 da Região Norte, que registrou o menor número. Os candidatos de renda baixa e pretos, pardos e indígenas fizeram 143.593 inscrições. Pela ampla concorrência, foram 53.477 cadastros. As instituições mais procuradas foram a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade Federal do Piauí (UFPI). O curso mais procurado foi o de medicina.

Ensino a distância
Aloizio Mercadante sugeriu que os estudantes que não conseguiram uma vaga pelo Sisu se inscrevam no Programa de Financiamento Estudantil (Fies), que oferecerá 921.746 bolsas. “Nós aumentamos as vagas em universidade federais em 150% na última década. Nesse período, criamos mais vagas do que em toda história do país, mas a demanda ainda é maior do que o número de vagas disponíveis, tanto nas instituições privadas quanto nas públicas”, afirmou o ministro.

A solução a curto prazo, segundo Mercadante, é o ensino a distancia. O ministro lembrou que o MEC está estudando a criação de uma Universidade Federal de Educação a Distância e que o projeto deverá ser enviado ao Congresso Nacional em agosto. De acordo com ele, a partir da próxima edição do Sisu já será possível ofertar vagas para a federal. Uma segunda opção apontada pelo ministro é se inscrever no Pronatec.

Confira o calendário do Sisu:
Matrícula para aprovados em 1ª chamada — 21, 24 e 25 de junho
Resultado da 2ª chamada — 1º de julho
Matrícula da 2ª chamada — 5, 8 e 9 de julho
Inscrição na lista de espera — 1° a 12 de julho