SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

MANIFESTAÇÃO

Candidatos protestam contra o 10º exame da OAB nesta segunda-feira

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/08/2013 14:06 / atualizado em 06/08/2013 13:25

Mais de 100 bacharéis em direito protestaram em frente ao Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), na manhã desta segunda-feira (5/8), contra o 10º Exame de Ordem. Representantes das áreas de administrativo, penal, empresarial, direito do trabalho e constitucional reivindicam que o conselho pleno reavalie supostos erros cometidos na correção das provas da segunda fase do exame.

Os candidatos tentam conseguir o mesmo direito daqueles que fizeram a prova de direito civil. Quatro dias após a realização da segunda fase do exame, a área teve duas questões anuladas por cobrança indevida de conteúdo e dois pontos distribuídos entre os examinandos. Desde então, vários movimentos nas redes sociais têm solicitado correção de erros em provas de outras áreas. Eles cobram isonomia entre os candidatos. Uma petição pública que circula na internet já reune mais de duas mil assinaturas.

Em 23 de julho, a OAB divulgou uma nota negando nova correção das provas nas demais áreas. Os candidatos que se sentissem prejudicados deveriam entrar com pedidos na Justiça.

Os candidatos também reclamam que os recursos administrativos foram ignorados. "A prova de empresarial teve correções absurdas, várias correções vieram erradas. Eu entrei com recurso administrativo por causa de erro na minha peça, mas a nota não foi provida. Eles deram resposta até para questões que eu não reclamei. Muitos recursos vieram respondidos iguais", reclama a candidata paulista Patrícia Barreto, 43 anos, que prestou exame para direito empresarial.

De acordo com o professor José Augusto Lyra, representante dos candidados de direito do trabalho, uma nova reunião do conselho pleno ocorrerá a partir das 14h. "Teve uma reunião do Conselho Pleno hoje pela manhã e o presidente suprimiu o tema do décimo exame. Mas nós vamos insistir e mostrar o absurdo cometido na correção das peças. A OAB tem insistido em não reconhecer que errou", comenta o especialista.

publicidade

publicidade