SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

ENEM

Erros pontuais serão tolerados, mas textos com deboche terão nota zero

Estudante que demonstrar pleno domínio da língua durante o todo o texto poderá receber nota mil mesmo que cometa erros de português na redação

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 05/09/2013 17:40 / atualizado em 06/09/2013 13:48

Grasielle Castro /Correio Braziliense

O Ministério da Educação divulgou hoje um manual com normas mais rígidas para a correção da prova escrita do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O Guia do participante - A redação no Enem 2013 elenca as cinco competências que serão analisadas e dá exemplos de textos nota máxima com os comentários. Em um desses textos, o ministério expõe propositalmente uma redação com um erro de português. A palavra espanhóis aparece escrita três vezes no texto e em apenas uma delas sem acento. De acordo com o ministro Aloizio Mercadante, o exemplo demonstra uma situação limite.

No entendimento de Mercadante, apesar do erro, a redação mostra que o estudante tem pleno domínio da língua portuguesa. Ele frisa que a prova também tem finalidade pedagógica. "É para ele saber o padrão que se espera de uma excelente redação", afirmou. A maior rigidez na correção da redação, adotada este ano, é resultado das notícias que mostraram que, na edição passada do exame, algumas redações nota máxima apresentaram erros grosseiros de português, como enxergar com “ch”.

Além do reforço na avaliação dos erros de portugês, o ministério também mudou a penalidade para as inserções indevidas. Na próxima vez, casos como o da redação com a receita de miojo receberão nota zero. Até a edição passada do exame, a penalidade era apenas a perda de alguns pontos.

Grávidas
Junto com a mudança na correção das redações, outros episódios que marcaram o Enem 2012 também foram levados em conta para a elaboração da prova deste ano. Dessa vez, a pasta se armou para que estudantes grávidas não passem pela mesma situação que a candidata Pâmela de Oliveira Lescano passou ano passado. Ela deu à luz no banheiro na hora em que fazia o exame. Este ano, a pasta mapeou as gestantes. São 6,7 mil grávidas, sendo que 3.108 podem dar à luz em outubro e 517 entre 20 e 31 de outubro. Elas terão atendimento especial nos dias do exame. Este ano, a prova será aplicada em 26 e 27 de outubro.
Tags:

publicidade

publicidade