SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Pessoas mascaradas de palhaço espalham terror na Holanda

Palhaços sinistros têm espalhado o terror na Europa e nos Estados Unidos

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 13/10/2016 09:00

France Presse

Reprodução/Internet


O fenômeno dos "palhaços sinistros", originário dos Estados Unidos, parece ter chegado à Holanda, depois que dois indivíduos mascarados e armados foram avistados neste país, indicou a polícia holandesa.

"Querido palhaço assassino de Oss, evidentemente você considera agradável ou divertido fazer as pessoas temerem por sua vida", escreveu na terça-feira em sua página no Facebook a polícia de Oss, no sul da Holanda. Armado com uma faca e um martelo, um indivíduo fantasiado e com o rosto coberto com uma assustadora máscara de palhaço foi visto na segunda e na terça-feira nas proximidades de um parque.

Leia mais notícias em Mundo

Outro palhaço sinistro também foi avistado na terça-feira por moradores da localidade de Almere, perto de Amsterdã. "Este último teria corrido atrás de várias pessoas com uma faca", disse no Facebook a polícia de Almere, que iniciou uma investigação. "Você provavelmente não está ciente, mas brincar de fazer o 'palhaço' desta maneira é punível", disse a polícia de Oss, que leva este assunto "muito a sério".

Originárias dos Estados Unidos, estas "possíveis brincadeiras parecem marcar tendência também na Holanda", acrescentou a polícia de Almere. Este fenômeno começou do outro lado do Atlântico, onde uma série de palhaços sinistros provocaram o pânico desde agosto. Em vários estados foram detectados palhaços vagando perto de escolas ou empresas, às vezes armados e dirigindo caminhonetes, que forçaram a polícia, instituições educacionais e a Casa Branca a intervir.

No Reino Unido, palhaços e policiais britânicos manifestaram seu temor de que este fenômeno se espalhe pelo país com a aproximação da celebração do Halloween (noite de 31 de outubro).

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade