SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Belgas suspendem negociações sobre acordo UE-Canadá

Dirigentes regionais e do governo federal belga se reuniram nesta quarta-feira na tentativa de encontrar uma posição comum para desbloquear o acordo comercial

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/10/2016 20:13

France Presse

Os belgas não chegaram a uma posição comum para sair do bloqueio do tratado de livre comércio entre europeus e canadenses (Ceta), reconheceu nesta quarta-feira (26/10) à noite o ministro das Relações Exteriores Didier Reynders.

"Esperamos uma resposta definitiva das entidades federadas, regiões e comunidades belgas" opostas à assinatura do Ceta, declarou Reynders após concluir a nova reunião. Um novo encontro está previsto para quinta-feira às 10H00 (08H00 GMT), segundo a agência de imprensa belga.

Dirigentes regionais e do governo federal belga se reuniram nesta quarta-feira na tentativa de encontrar uma posição comum para desbloquear o acordo comercial entre a UE e o Canadá (Ceta).

"Esperamos a reação dos diferentes governos regionais aos textos", disse o chanceler belga Didier Reynders, antes da retomada durante a noite das negociações, de onde se espera saia uma posição da Bélgica para apresentar aos demais 27 países do bloco. 

O governo federal belga, liderado pelo liberal Charles Michel, tentou ao longo das negociações convencer os governos da região belga de Valônia, de Bruxelas Capital e da comunidade francófona para que dissessem 'Sim' ao Ceta e permitir que a Bélgica desse seu aval indispensável à UE para a assinatura do tratado com o Canadá.

O chefe do governo regional valão, o socialista Paul Magnette havia demonstrado ceticismo na manhã de hoje sobre o resultado das negociações, já que "assuntos importantes" ainda estariam pendentes.
 
 
Magnette reiterou suas críticas a um mecanismo de arbitragem previsto no acordo para solucionar os conflitos entre os Estados e as multinacionais, que poderiam processá-los caso adotassem uma política considerada contrária a seus interesses.

Essas longas negociações aconteceram na presença de um representante do executivo europeu, assim como de juristas dos diferentes governos da Bélgica.

Após anunciar, na sexta-feira, o fracasso das negociações diretas com os valões, o Canadá deixou claro que "a bola está com os europeus". 

Pela manhã, em um discurso aos eurodeputados reunidos em Estrasburgo, nordeste da França, o presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, disse que "a cúpula de amanhã é possível".

Um otimismo não compartilhado pelo chefe de governo da comunidade francófona, Rudy Demotte, que na sua chegada ao encontro noturno considerou "difícil" a celebração da cúpula, tendo em vista as "complicadas" discussões técnicas.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade