SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Cidade eslovena de Melania Trump comemora sua primeira-dama

A ex-modelo Melania Knavs, de 46 anos, nasceu e passou sua infância nesta cidade então situada na ex-Iugoslávia comunista, a uma centena de quilômetros de Liubliana, a capital

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/11/2016 13:43


Sevnica, Eslovênia - "Se tivéssemos uma primeira-dama, o mundo seria perfeito". Esta estrofe composta em homenagem a Melania Trump, que agora se tornou realidade, era entoada nesta quarta-feira em Sevnica, sua cidade natal na Eslovênia, que espera se beneficiar desta nova fama.

Os quatro membros do grupo folclórico Slavcek viveram um instante de glória nesta localidade de 5.000 habitantes, onde a terceira esposa de Donald Trump nasceu e cresceu.

Sob uma bandeira americana içada para a ocasião, ao lado da europeia e da eslovena, os músicos entoaram esta canção composta há alguns meses para Melania.

A ex-modelo Melania Knavs, de 46 anos, nasceu e passou sua infância nesta cidade então situada na ex-Iugoslávia comunista, a uma centena de quilômetros de Liubliana, a capital.

O fabuloso destino de Melania, que não volta há anos à Eslovênia, embora continue falando inglês com sotaque, parece, no entanto, gerar reservas entre os habitantes deste povoado, dominado por um pequeno castelo medieval tão imaculado quanto a Casa Branca.

Apenas 50 pessoas, no máximo, se reuniram no café central para celebrar a vitória do republicano Donald Trump nas eleições presidenciais dos Estados Unidos.

"Bravo, bravo, vencemos!", lançou um homem que propôs um brinde matinal à saúde do novo presidente e sua esposa.

Durante a campanha, Melania Trump optou por um papel discreto, tentando passar uma imagem menos agressiva de seu marido, 25 anos mais velho que ela.

Leia mais notícias em Mundo


"A campanha de Donald Trump já foi benéfica para Sevnica, os jornalistas se dirigiram à cidade. Estou convencido de que as coisas só poderão melhorar agora", disse Janko Rezec, um dos clientes do café que se apresentou como amigo do pai de Melania Trump.

Os pais de Melania vivem entre Nova York e sua casa em Sevnica.

"De certa forma, a Eslovênia tem agora uma primeira-dama", disse o primeiro-ministro centrista, Miro Cerar, esperando que Trump possa ficar agora "mais bem informado sobre os acontecimentos na Eslovênia", um pequeno país de dois milhões de habitantes.

A vitória do republicano é "muito importante para nós, já que somos um pequeno país da Europa central. Sevnica é uma pequena cidade e acontecimentos como este contribuem para nosso reconhecimento internacional", disse o prefeito, Srecko Ocvirk.

Este último não deu conta nos últimos dias de atender a todos os pedidos dos jornalistas e promover sua cidade.

De brincadeira, o prefeito havia anunciado inclusive que Donald e Melania Trump iriam comprar o castelo da cidade e inaugurar uma estátua em homenagem a ela.

Os meios de comunicação eslovenos começaram a imaginar uma rua "Melania Trump" em Sevnica, ou inclusive mudar o nome da escola dirigida por uma antiga colega de classe da próxima primeira-dama.

Mas Valentina, uma desempregada de 52 anos, acredita que este entusiasmo é passageiro. "Trump nunca se preocupou com a Europa, não estou certa de que ela (Melania), enquanto eslovena, possa influenciar em nosso favor".

Donald Trump também não parece seduzir a Eslovênia, onde menos de 25% dos eleitores disseram que votariam nele em uma pesquisa publicada em outubro.

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade