SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Hillary pede união aos EUA após derrota: "O sonho americano é para todos"

Em um discurso acalorado, transmitido ao vivo pelo Facebook, a democrata e ex-secretária de Estado criticou a divisão que hoje se encontra a América

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 09/11/2016 15:00 / atualizado em 09/11/2016 15:29

Ana Letícia Leão

 

No primeiro discurso após a derrota para o republicano Donald Trump, nesta quarta-feira (9/11), a democrata e ex-secretária de Estado Hillary Clinton afirmou que os Estados Unidos estão divididos e pediu união ao país. "O sonho americano é grande para todos os imigrantes, negros, LGBTs e deficientes. Precisamos continuar avançando nos valores e protegendo nosso país".

Leia mais notícias em Mundo

Em uma fala calorosa de cerca de 15 minutos, transmitida ao vivo pelo Facebook, Hillary pediu desculpas por não ter conseguido vencer as eleições, mas agradeceu o apoio durante a campanha. "Peço desculpas, mas me sinto orgulhosa e grata pela campanha que fizemos juntos. Uma campanha diversificada, criativa e enérgica. Vocês representam o melhor da América e essa foi uma das grandes honras da minha vida. Eu sei que vocês se sentem desapontados. Eu me sinto também", completou. Além do discurso de união, Hillary disse que fez "o que acreditava ser certo".


A ex-secretária de Estado reforçou que sua campanha, durante os últimos dois anos, não foi feita para apenas uma pessoa, mas sim para toda a América. "Agora, nossa responsabilidade é continuar fazendo nossa parte, com uma América forte. E sei que iremos", disse.  


A democrata ainda disse, em seu discurso, que nada a deixou mais feliz do que ser vista como uma "campeã para as mulheres". Ela elogiou todas e deixou um recado para as jovens meninas: "Vocês são capazes, poderosas e merecem todas as chances e oportunidades do mundo de realizarem seus sonhos."

Ao final de sua fala, Hillary agradeceu a todos que estiveram na campanha,  incluindo Barack Obama e a família pelo apoio. 

 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.
 
Adelino
Adelino - 10 de Novembro às 07:12
Para quem sabe ler a história, nenhuma dúvida de que Trump iria ganhar essa eleição. A midia servil e desviada dos interesses nacionais, tanto lá como cá, tentou de todas as formas, usando técnicas desonestas para colocar a população conservadora e moralista contra ele, pois, viram nele uma mudança na rota imoral que estão construindo para o mundo. Espero que o eleitorado brasileiro se conscientize disto até 2018.

publicidade