SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Saúde, imigração e emprego são prioridades de Trump no Congresso

Na manhã desta quinta, Trump se reuniu com Barack Obama na Casa Branca; presidente eleito aproveitou sua visita ao Capitólio para subir no balcão do 'speaker', de onde prestará juramento no dia 20 de janeiro

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 10/11/2016 22:15

O próximo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, se reuniu nesta quinta-feira (10/11) com os líderes republicanos do Congresso, em Washington, para planejar o início de seu mandato, tendo como prioridade a saúde, a imigração e o emprego.

"Temos muito a fazer. Vamos trabalhar muito duro sobre a imigração, a saúde e o emprego, especialmente sobre o emprego", disse Trump aos jornalistas após se encontrar com o presidente da Câmara de Representantes, Paul Ryan, e com Mitch McConnell, líder da maioria no Senado. 

Trump estava acompanhado de sua mulher, Melania, e do futuro vice-presidente, Mike Pence.

Na manhã desta quinta, Trump se reuniu com Barack Obama na Casa Branca.

O presidente eleito aproveitou sua visita ao Capitólio para subir no balcão do 'speaker', de onde prestará juramento no dia 20 de janeiro.
 
 
"Donald Trump obteve uma das vitórias mais lindas já vistas, e vamos transformar esta vitória em progresso para os americanos", disse Paul Ryan.

"Vamos fazer coisas espetaculares para os americanos, tenho pressa para começar. Sinceramente, o quanto antes", comentou Trump.

"Seja com a saúde, imigração ou várias outras coisas, vamos reduzir os impostos, tornar a saúde mais barata, realizar um verdadeiro trabalho pela saúde".

Trump não respondeu à pergunta sobre sua promessa de proibir a entrada de muçulmanos no território americano, realizada em dezembro de 2015 pelo então candidato republicano. 

Um dos pontos em comum entre os líderes republicanos e o presidente eleito é o fim do programa de assistência médica conhecido como "Obamacare".

O Congresso eleito na terça-feira começará a trabalhar em janeiro, duas semanas antes da posse de Trump.
 
Por France-Presse 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade