Espanha ratificará rapidamente acordo de Paris sobre o clima

A nova administração, formada em 3 de novembro com a posse do conservador Mariano Rajoy como presidente do governo, apresentará o acordo ao Parlamento para sua ratificação "o quanto antes"

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 11/11/2016 17:46

A Espanha pretende ratificar rapidamente o acordo de Paris sobre o clima, algo que não pôde fazer até agora por ter tido um governo provisório durante dez meses, anunciou na sexta-feira (11/11) a ministra do Meio Ambiente, Isabel García Tejerina.

A nova administração, formada em 3 de novembro com a posse do conservador Mariano Rajoy como presidente do governo, apresentará o acordo ao Parlamento para sua ratificação "o quanto antes", indicou García Tejerina durante uma coletiva de imprensa realizada após uma reunião do conselho de ministros.

"A ratificação vai nos permitir participar de maneira plena em todas as decisões que começarão a ser adotadas a partir da COP (conferencia da ONU sobre o clima) de Marrakesh", que acontece nesta semana e que contará com a presença de Rajoy.

Ao ser perguntada sobre o risco de que os Estados Unidos abandonem o acordo após a eleição de Donald Trump, disse confiar em que Washington "não saia deste acordo universal", já ratificado pelo governo do presidente Barack Obama.
 
 
"É uma mudança da economia global que já é imparável, não só por governos, mas também pelas empresas. Nos resta esperar e ver como a nova administração americana responde", afirmou.

A Espanha é um maiores consumidores de energias fósseis na Europa. É muito dependente das importações, que representam 70% do seu consumo.

O petróleo representa a metade do seu consumo energético, enquanto o gás natural chega a 20%.

As energias renováveis tiveram um forte impulso no país nos anos 2000, graças a uma política de subvenções instaurada pelo governo socialista em 2004. 

Mas os conservadores, no poder desde 2011, impuseram medidas de austeridade ao setor, em um contexto de cortes orçamentários devido à crise econômica.

A Espanha possui o quarto maior parque eólico do mundo, atrás da China, Estados Unidos e Alemanha. Um dos líderes mundiais no setor, a fabricante espanhola de turbinas eólicas Gamesa, caminha para uma fusão com a alemã Siemens para criar um gigante mundial.
 
Por France-Presse 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.