SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Trump oferece cargo de procurador e diretor da CIA para ultraconservador

Pompeo, ex-oficial do exército, formado em Direito em Harvard, foi eleito para o Congresso pela primeira vez em 2010, como parte do movimento ultraconservador Tea Party

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/11/2016 13:56


O presidente eleito dos Estados Unidos, Donald Trump começou a formar seu governo e ofereceu hoje o cargo de procurador-geral para o senador republicano Jeff Sessions e o cargo de diretor da Agência Central de Inteligência (CIA) para o republicano Mike Pompeo. Trump também disse nesta sexta-feira que irá oferecer o cargo de conselheiro de segurança nacional para Michael Flynn, um general aposentado do Exército norte-americano.

Sessions é senador pelo Estado do Alabama e foi um dos cotados para concorrer com Trump como vice-presidente. Ele é conhecido por ser linha dura em temas como a imigração e, assim como Trump, também é considerado um "outsider" do establishment republicano.

Leia mais notícias em Mundo


Pompeo, ex-oficial do exército, formado em Direito em Harvard, foi eleito para o Congresso pela primeira vez em 2010, como parte do movimento ultraconservador Tea Party.

Ele deve trazer um tom mais rígido para a CIA. Ele é um dos mais fervorosos críticos do acordo nuclear com o Irã que os EUA e diversos outros países firmaram no ano passado.

"Estou ansioso para reverter esse acordo desastroso com o país que mais patrocina o terrorismo", disse no Twitter, falando sobre o acordo com o Irã.

Trump já havia anunciado Reince Priebus como chefe de gabinete e Steve Bannon como chefe estrategista.

Flynn e Sessions muitas vezes foram excluídos dos círculos da política em Washington por suas opiniões e declarações controversas, mas eles sempre foram muito leais à Trump durante sua campanha.

A carreira de Sessions, que fez parte dos comitês do Senado de segurança, judiciário e orçamento, foi recheada de controvérsias Em 1986, o presidente Ronald Reagan nomeou Sessions para um tribunal federal, mas seu nome não foi confirmado pelo Senado em meio à acusações que ele realizou comentários racistas. Sessions pediu desculpas por alguns dos comentários que fez na ocasião.

Ele também é considerado um conservador e "protetor da lei e ordem", em questões criminais. A nomeação de Sessions para procurador-geral deve causar graves críticas dos movimentos de direitos civis. Fonte: Dow Jones Newswires.

Por Agência Estado
Tags: cia trump

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade