SIGA O
Correio Braziliense

publicidade

Cinzas de Fidel só serão enterradas nove dias após a cremação

Antes, restos mortais do líder cubano, que morreu neste sábado, percorrerão o país; além disso, diversas homenagens póstumas estão marcadas

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 26/11/2016 16:10 / atualizado em 26/11/2016 17:00

AFP / ADALBERTO ROQUE
 
 
O corpo Cubano Fidel Castro deve ser cremado ainda neste sábado (26/11), segundo informou seu irmão e atual presidente do país, Raúl Castro. As homenagens ao líder cubano, no entanto, vão se prolongar até o próximo dia 4 de dezembro, quando as cinzas serão colocadas em um cemitério de Santiago de Cuba, cidade onde, em 1º de janeiro de 1959, Fidel proclamou o início da revolução cubana.
 
 
Antes de chegar a Santiago, as cinzas percorrerão o país em uma caravana que deve durar quatro dias. Além disso, diversos cerimônias para homenagear Fidel estão marcadas. Em uma delas, na próxima segunda-feira (28/11), moradores da ilha devem se reunir em frente ao Memorial José Martí, na capital Havana, e assinar um livro prometendo fidelidade à revolução cubana. No mesmo dia, haverá uma missa em uma praça onde o líder costumava proferir seus discursos.
 
O governo de Raúl Castro promulgou um decreto anunciando que o país guardará nove dias de luto pela morte de Fidel. "Durante a vigência do luto nacional cessarão as atividades e os espetáculos públicos, ondeará o pavilhão nacional a meio o mastro nos prédios públicos e estabelecimentos militares", informou o texto difundido pela imprensa estatal.
 
 

Lenda da esquerda latino-americana, Fidel Castro, morreu na madrugada deste sábado (26/11), aos 90 anos. Ele foi o líder histórico da revolução cubana, que, mais de cinco décadas depois de seu triunfo, sobrevive  como um dos últimos regimes comunistas do mundo.

Único nome ainda vivo dos grandes protagonistas da Guerra Fria, Fidel encarnou o símbolo do desafio a Washington: o guerrilheiro de barba e uniforme verde oliva, que fez uma revolução socialista, marxista-leninista, a apenas 150 km do litoral dos Estados Unidos.

Fidel governou por 48 anos a ilha, mas continuou sendo o líder máximo e guia ideológico da revolução mesmo quando, doente, delegou o poder a seu irmão Raúl, cinco anos mais velho, em 31 de julho de 2006. 
 
Com informações de agências 

publicidade

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.

publicidade