Confrontos entre militares e Estado Islâmico matam 49 na Síria

Nos combates, as tropas do governo contaram com o apoio de milicianos de elite do grupo xiita libanês Hezbolá e da artilharia russa

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 18/05/2017 07:51 / atualizado em 18/05/2017 09:18

Pelo menos 49 pessoas morreram nas últimas 24 horas, em confrontos entre as forças do governo da Síria e o grupo terrorista Estado Islâmico (EI), no nordeste da província de Aleppo, informou hoje (18) o Observatório Sírio de Direitos Humanos. Os mortos são 17 membros das forças leais ao governo de Damasco e 32 integrantes do EI.


Nos combates, as tropas do governo contaram com o apoio de milicianos de elite do grupo xiita libanês Hezbolá e da artilharia russa. As hostilidades se intensificaram na região, por onde os apoiadores do presidente sírio Bashar al-Assad tentam avançar e tomar o controle de Maskanah, no extremo leste de Aleppo, e de outras localidades.

Nas últimas horas, as autoridades sírias conquistaram 12 cidades e zonas dos arredores do aeroporto militar de Al Yarah e se aproximaram de Maskanah. Quatro dias atrás, as tropas do governo tomaram o controle desta área, que estava nas mãos dos jihadistas.

Por outro lado, há confrontos semelhantes no nordeste da cidade de Salamiyah, na província de Hama, vizinha a Aleppo, onde nove membros das forças do governo e 15 do Estado Islâmico morreram. Além disso, há combates perto da estrada que une as cidades de Salamiyah, Azariya, Janasir e Aleppo. Esta rodovia é considerada estratégica, pois liga as províncias de Hama, Al Raqqa e Aleppo.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.