Energia renovável gera quase 10 milhões de empregos no mundo

China, Brasil, Estados Unidos, Índia, Japão e Alemanha são os países que geram mais empregos no setor

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/05/2017 08:22

Abu Dhabi, Emirados Árabes - O setor de energia renovável empregou 9,8 milhões de pessoas no mundo em 2016, um aumento considerável na comparação com 2012, anunciou nesta quarta-feira a Agência Internacional de Energias Renováveis (Irena), que tem sede em Abu Dhabi.
 
 
No relatório 'Energias renováveis e empregos - Balanço anual 2017', a Irena destacou que o setor contratou sete milhões de pessoas em 2012. Em quatro anos, 2,8 milhões de empregos foram criados, graças à "redução dos custos e à adoção de políticas favoráveis, que estimularam os investimentos e o emprego". 

"Por exemplo, nos últimos quatro anos o número de empregos no setor fotovoltaico e eólico dobrou", afirmou o diretor geral da Irena, Adnan Amin. O número de trabalhadores do setor de energia renovável, com exceção da energia hidráulica, alcançou 8,3 milhões em 2016. Quando são considerados os empregos diretos nos grandes projetos hidráulicos, o número aumenta a 9,8 milhões de postos de trabalho, segundo o documento. 

China, Brasil, Estados Unidos, Índia, Japão e Alemanha são os países que geram mais empregos no setor, de acordo com a Irena. Na China, 3,46 milhões de pessoas trabalharam na área de energia renovável em 2016, um aumento de 3,4% na comparação com o ano anterior.

O documento destaca que 62% dos postos de trabalho do setor em todo o mundo se encontram na Ásia. Nesta região, as atividades de instalação e fabricação aumentaram, especialmente na Malásia e Tailândia, que viraram o centro mundial da fabricação de sistemas fotovoltaicos. 

Amin afirmou esperar que o número de trabalhadores no setor de energia renovável alcance "24 milhões até 2030, para que compense a perda de empregos no setor dos combustíveis fósseis e se converta no maior motor econômico do mundo". 
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.