Espanhola é encontrada mumificada após anos de desaparecimento

O corpo da mulher não apresentava sinais de violência, o que indica que a mulher faleceu por causas naturais, provavelmente

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 06/07/2017 16:10 / atualizado em 06/07/2017 16:29

Kiril Cachovskij/McMastar University

 
O cadáver mumificado de uma mulher quinquagenária foi descoberto em seu apartamento em um povoado ao norte da Espanha, onde seus vizinhos a viram pela última vez há cerca de quatro anos, segundo autoridades e a imprensa local. 

 
"No dia 3 de julho, a Guarda Civil encontrou um corpo mumificado de uma mulher em seu apartamento" em Culleredo, vilarejo com aproximadamente 30.000 habitantes próximo a La Coruña, na região da Galícia, contou à AFP um porta-voz da corporação. 

O delegado do governo da Galícia, Santiago Villanueva, citado pela imprensa local, indicou que o cadáver da mulher foi encontrado estendido no corredor da sua própria residência.

O corpo não apresentava sinais de violência, o que indica que a mulher possivelmente faleceu por causas naturais. O corpo secou naturalmente. Os vizinhos disseram que não perceberam nenhum odor de putrefação vindo do apartamento. 

"Alguns vizinhos tinham apresentado uma denúncia, afirmavam que não viam essa mulher há quatro anos, ninguém pegava suas contas no correio, e seu carro permanecia parado no mesmo lugar, cheio de poeira", declarou o porta-voz da Guarda Civil. 

De acordo com o jornal regional La Voz, a mulher trabalhou temporariamente para o governo local até abril de 2011, quando deixou de ser vista pelos vizinhos. 

Até a última segunda-feira, ninguém havia feito nenhum pedido oficial para que fosse localizado o paradeiro dessa mulher, que possivelmente sofria de depressão desde a morte de sua mãe. 

A polícia informou que não foram identificados familiares da mulher, e que a sua luz havia sido cortada por falta de pagamento. 

Tags: múmia
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.