Especialistas europeus criticam o projeto de Constituinte na Venezuela

Membros da "Comissão de Veneza" afirmaram que Maduro violou de maneira flagrante o princípio democrático de igualdade nas votações, ao promulgar o decreto que decide as modalidades da eleição da Constituinte

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 21/07/2017 15:06

O projeto do presidente venezuelano Nicolás Maduro de convocar uma Assembleia Constituinte pode questionar a credibilidade democrática do país, afirmaram nesta sexta-feira (21/7) vários especialistas em Direito Constitucional do Conselho da Europa.
 
 
"Em virtude da Constituição e das normas do Estado de Direito, o presidente não tem o poder de decidir as modalidades da eleição da Assembleia Constituinte", afirmaram os especialistas, consultados pela Organização de Estados Americanos (OEA).

Ao promulgar esses decretos, Maduro "violou de maneira flagrante o princípio democrático de igualdade nas votações", destacaram os membros da "Comissão de Veneza", da organização pan-europeia.

A Comissão enfatizou "a absoluta necessidade de um debate substancial que inclua as diversas forças políticas, as organizações não governamentais e as associações, os professores universitários e os meios de comunicação para alcançar um texto aceitável pelo conjunto da sociedade, conforme as normas democráticas", concluíram. 

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.