Jordânia pede a retirada das medidas de segurança da Esplanada das Mesquita

Medidas de seguranças na Esplanada das Mesquitas foram tomadas após policiais morrerem em um ataque, no último dia 14

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/07/2017 17:12

AHMAD GHARABLI / AFP

 
O rei da Jordânia, Abdullah II, pediu nesta segunda-feira (24/7) ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que retire as novas medidas de segurança aplicadas na Esplanada das Mesquitas de Jerusalém.
 
 
Em uma ligação, o rei Abdullah enfatizou "a necessidade de encontrar uma solução imediata e acabar com as razões que provocaram a crise na Esplanada das Mesquitas", segundo um comunicado do Palácio Real.

Israel instalou detectores de metal na entrada do terceiro local santo do Islamismo, depois que dois policiais israelenses morreram em um ataque em 14 de julho.


Os palestinos interpretaram esta medida como um movimento de Israel para reforçar o seu controle sobre o complexo, que abriga a mesquita Al-Aqsa e o Domo da Rocha.

A Jordânia é o país que administra os lugares sagrados muçulmanos em Jerusalém.

Abdullah II exortou Netanyahu a cancelar as "novas medidas adotadas por Israel desde o início da última crise".

Ainda no comunicado, o rei jordaniano insistiu na "importância de um acordo sobre qualquer medida para evitar que se repita essa escalada no futuro".

Milhares de jordanianos se manifestaram contra Israel em Amã e outras cidades pedindo "resistência" diante dos "ataques sionistas" e exigindo o cancelamento do tratado de paz de 1994.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.