Erdogan termina no Catar viagem de mediação pelo Golfo

Após visitar no domingo a Arábia Saudita e o Kuwait, Erdogan viajou nesta segunda-feira a Doha com o objetivo de acalmar a tensão entre Catar e Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Barein e Egito

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 24/07/2017 19:14

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou nesta segunda-feira (24/7) que sua viagem pelos países do Golfo ajudou a aliviar as tensões entre o Catar, seu aliado, e quatro países árabes.
 
 
Após visitar no domingo a Arábia Saudita e o Kuwait, Erdogan viajou nesta segunda-feira a Doha com o objetivo de acalmar a tensão entre Catar e Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Barein e Egito.

"Acredito que nossa visita e nossos contatos (na região) foram um passo importante para reconstruir a estabilidade e a confiança mútua", explicou Erdogan aos jornalistas no Aeroporto de Ancara.

"É fácil destruir algo, difícil é reconstruir algo que foi destruído. As relações entre Estados exigem mais tempo".

Na tarde desta segunda-feira, Erdogan se reuniu com o emir do Catar, xeque Tamim bin Hamad Al Thani, para analisar os "acontecimentos regionais e internacionais, especialmente a crise no Golfo e os esforços realizados para resolvê-la mediante o diálogo e vias pacíficas", informou a agência Qatar News Agency (QNA).

"As duas partes destacaram os esforços de mediação realizados pelo Estado irmão do Kuwait", segundo a QNA.

Erdogan conversou no domingo com o rei Salman bin Abdulaziz, da Arábia Saudita, e com seu filho e herdeiro, príncipe Mohamed Bin Salman.     
No mesmo dia foi recebido no Kuwait pelo emir Sabah IV Al-Ahmad Al-Yaber Al-Sabah, mediador da crise diplomática sem precedentes envolvendo os países do Golfo.

Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Bahrein e Egito romperam as relações diplomáticas com o Catar em 5 de junho, acusando o país de apoiar o "terrorismo" e de se aproximar do Irã, rival regional do reino saudita.

Esta grave crise regional coloca a Turquia em uma situação difícil, já que Ancara mantém estreitos laços com o Catar e tem se esforçado nos últimos anos para aprofundar os vínculos com a monarquia saudita.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.