Barco dos EUA faz disparos de advertência contra navio iraniano

Depois dos disparos, o barco iraniano parou e o da patrulha americana, o USS Thunderbolt, retomou o seu caminho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 25/07/2017 17:59 / atualizado em 25/07/2017 19:20

Um navio patrulha da Marinha dos Estados Unidos realizou nesta terça-feira (25/7) disparos de advertência contra um barco da Guarda Revolucionária após este se aproximar a menos de 140 metros, informou um responsável militar americano.

 
Um vídeo do incidente divulgado pelo comando das forças americanas no Oriente Médio mostra o navio  patrulha americano disparando pelo menos duas salvas com seu canhão em direção a um barco apresentado como da Marinha iraniana.

"O barco da Marinha iraniana se aproximava em alta velocidade. Não respondeu a qualquer sinal (...) assim o navio patrulha não teve outra opção a não ser fazer disparos de advertência", indicou a fonte à AFP, sem querer se identificar.

O incidente ocorreu às 03H00 locais (21H00 de segunda-feira pelo horário de Brasília) ao norte do Golfo Pérsico.

A Guarda Revolucionária acusou Washington de "provocação e intimidação" e disse que foi o navio   americano que se aproximou do barco iraniano.

"O barco da Guarda não prestou atenção à pouco profissional e provocadora jogada e continuou com sua missão. O navio americano deixou a área pouco depois", acrescentou em comunicado.

Depois dos disparos, o barco iraniano parou e o da patrulha americana, o USS Thunderbolt, retomou seu caminho.

"O comportamento do barco iraniano não se adaptava às regras de conduta marítima internacionalmente aceitas, gerando um risco de colisão", declarou a Marinha americana em comunicado.

O episódio é o último de uma série de outros similares entre barcos americanos e iranianos, o último deles em janeiro entre o destróier USS Mahan e uma embarcação da Guarda Revolucionária.
Tags: irã eua conflito
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.