Donald Trump volta a criticar acordo nuclear com Irã

Uma lei obriga o presidente dos Estados Unidos informar ao Congresso a cada 90 dias se considera que o Irã está respeitando o tratado e se a suspensão das sanções são de interesse nacional

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 12/10/2017 10:23 / atualizado em 12/10/2017 10:25

Jonatan Ernert/AFP

Washington, Estados Unidos -
O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, voltou a criticar o "péssimo acordo" nuclear firmado com o Irã em 2015, que deverá certificar ou não nos próximos dias.

"É o pior acordo, não obtivemos nada em troca", declarou Trump à Fox News sobre o tratado firmado entre Teerã e as grandes potências para garantir o caráter pacífico e civil do programa nuclear iraniano em troca da suspensão progressiva de sanções.

"Fizemos isto por fraqueza, quando na realidade temos muita força. Em breve veremos o que acontece", disse Trump, que deverá tomar uma decisão sobre o tratado neste final de semana.

Uma lei obriga o presidente dos Estados Unidos informar ao Congresso a cada 90 dias se considera que o Irã está respeitando o tratado e se a suspensão das sanções são de interesse nacional.

Até o momento Trump tem certificado o tratado, mas já advertiu que sua próxima decisão, que deverá ser adotada até o domingo, será crucial.

Funcionários americanos admitem que desta vez Trump pode não certificar o acordo, passando a responsabilidade ao Congresso, sob o risco da retomada das sanções contra Teerã.
Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.