Sacristão da catedral de Mônaco condenado por roubar ofertas

Diante do tribunal, o detido explicou que roubou o dinheiro para pagar o casamento de seu filho

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 14/10/2017 15:22

O sacristão da catedral de Mônaco foi condenado nesta semana por roubar o dinheiro arrecadado no local onde são colocadas as ofertas, de um montante aproximado de 3.000 euros, confessou.

O indivíduo, residente no sudeste da França, foi demitido de seu emprego de funcionário - o catolicismo é a religião estatal de Mônaco - e condenado a cinco meses de prisão condicional e uma multa de 1.000 euros em termos de danos e prejuízos.

O sacristão foi surpreendido no início de 2016 pelo padre, recém-chegado, rodeando o gazofilácio. O sacerdote, que constatou uma baixa nas rendas das ofertas, começou a acumular suspeitas sobre o funcionário e avisou as forças de segurança.

Pego ao ser encontrado com marcas vermelhas nas mãos - a polícia havia deixado bilhetes que continham um produto no gazofilácio -, o sacristão foi obrigado a confessar. Tinha uma cópia das chaves na época em que era encarregado de esvaziá-lo, antes da chegada do novo padre.

Diante do tribunal, o detido explicou que roubou o dinheiro para pagar o casamento de seu filho. Em 2016, foram recolhidos 136.000 euros no gazofilácio da catedral de Nossa Senhora Imaculada de Mônaco, 9.000 euros a menos que no ano anterior, segundo informações recolhidas durante a investigação.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.