Israel se nega a falar com um governo palestino sem desarmamento de Hamas

A condição para o diálogo é se a formação islamita não depuser as armas, renunciar à violência e reconhecer Israel

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.

postado em 17/10/2017 16:40

O governo israelense se nega a negociar com um futuro governo de unidade palestino integrado pelo Hamas se a formação islamita não depuser as armas, renunciar à violência e reconhecer Israel, indicou em um comunicado nesta terça-feira (17/10).



O gabinete israelense restrito - que trata de temas de segurança - condicionou, além disso, qualquer conversa com um governo de unidade palestino à ruptura do Hamas com o Irã, a restituição dos corpos dos soldados israeleneses mortos na guerra de 2014 em Gaza e a libertação de alguns israelenses detidos no território, segundo ainda o comunicado.

 

Leia mais notícias em Mundo

 

Em virtude de um acordo de reconciliação entre o Fatah e os Hamas assinado na quinta-feira (12/10) passada no Cairo, a Autoridade Palestina, reconhecida internacionalmente e interlocutora de Israel, retomará antes de 1o. de dezembro todos os poderes na Faixa de Gaza, da qual havia sido expulsa pelo Hamas em 2007.

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal;
a responsabilidade é do autor da mensagem.